Quantcast
Confira as produções premiadas do Festival Mix Brasil 2017 Cinema

Confira as produções premiadas do Festival Mix Brasil 2017

Written by Marcio Rolim on November 23, 2017
Be first to like this.

O filme “Guigo Offline” de René Guerra foi o grande vencedor da noite de premiação do Festival Mix Brasil de Cultura e Diversidade eleito o melhor longa-metragem brasileiro pelo júri deste ano.

Na cerimônia realizada na noite de ontem, quarta 22, no Centro Cultural São Paulo, foi premiado também o filme Afronte, de Bruno Victor e Marcus Azevedo, escolhido pelo júri como o melhor curta-metragem. Além do Coelho de Ouro, as duas produções também receberão os prêmios DOTCINE, CTAV e MISTIKA, de incentivo à realização de seus novos projetos audiovisuais.

Em sua premiação, o Festival Mix Brasil lembrou ainda outros trabalhos que participaram da edição em 2017 entregando prêmios aos eleitos pelo público. Entre os longa-metragens, Luana Muniz – Filha da Lua, de Rian Córdova e Leonardo Menezes, venceu na categoria nacional e Close-Knit, de Naoko Ogigami, venceu como internacional. Entre os curtas, o prêmio nacional ficou com Estamos Todos Aqui e o internacional ficou com Mario, Kike e David, Miguel Lafuente.

Assista ao trailer de “Guigo Offline” e confira a lista completa dos vencedores:

COELHOS DE OURO

Prêmio do Júri da Mostra Competitiva Brasil

  • Melhor Longa-Metragem Brasileiro: GUIGO OFFLINE, de René Guerra
  • Melhor Curta-Metragem Brasileiro: AFRONTE, de Bruno Victor e Marcus Azevedo

INCENTIVO: O longa e o curta premiados com o Coelho de Ouro também receberão os prêmios DOTCINE, CTAV e MISTIKA de incentivo à realização de seus novos projetos audiovisuais através da parceria do Festival Mix Brasil com apoiadores da área cinematográfica.

COELHOS DE PRATA

Prêmio do Júri da Mostra Competitiva Brasil para Curtas-metragens

  • Melhor Direção: Andréia Pires e Leonardo Mouramateus, por VANDO VULGO VEDITA
  • Melhor Roteiro: Paulo Roberto, por STANLEY
  • Melhor Interpretação: Gilda Nomacce, por MINHA ÚNICA TERRA É NA LUA
  • Menção Honrosa: ESTAMOS TODOS AQUI, de Chico Santos e Rafael Mellim

Prêmio do Júri da Mostra Competitiva Brasil para Médias e Longas-metragens

  • Melhor Direção: Carolina Jabor, por AOS TEUS OLHOS
  • Melhor Roteiro: Esmir Filho e Mariana Bastos, por ALGUMA COISA ASSIM
  • Melhor Interpretação: Caroline Abras, por ALGUMA COISA ASSIM
  • Menções Honrosas: MEU NOME É JACQUE, de Angela Zoé e SERGUEI, O ÚLTIMO PSICODÉLICO, de Ching Lee e Zahy Tata Pur’gte

Prêmio do Público

  • Melhor Curta-Metragem Nacional: ESTAMOS TODOS AQUI, de Chico Santos e Rafael Mellim
  • Melhor Curta-Metragem Internacional: MARIO, KIKE E DAVID, de Miguel Lafuente
  • Melhor Longa-Metragem Nacional: LUANA MUNIZ – FILHA DA LUA, de Rian Córdova e Leonardo Menezes
  • Melhor Longa-Metragem Internacional: CLOSE-KNIT, de Naoko Ogigami

PRÊMIOS ESPECIAIS

Prêmio Ícone Mix: Gus Van Sant

Prêmio Suzy Capó: a peça DESMESURA, do Grupo Teatro Kunyn

Prêmio Mix HIV: MEU NOME É JACQUE, de Angela Zoé

Prêmio Canal Brasil de Incentivo ao Curta Metragem: DANDARA, de Flávia Ayer e Fred Bottrel

Prêmio SescTV: VACA PROFANA, de René Guerra

Prêmio Show do Gongo: CONFESSIONS, de Rafael Saparelli

Prêmio Ida Feldman: Maria Clara Spinelli

Read more stories by just signing up

or Download the App to read the latest stories

Already a member? Log in
Português
  • English
  • Français
  • Español
  • ไทย
  • 繁體中文