5 Clipes Para Lembrarmos de George Michael que Morreu aos 53 Anos

This post is also available in: English

Ele se tornou uma estrela como parte da dupla dos anos 80 Wham! e se manteve como um dos maiores talentos solos da música pop, mas hoje, no dia de Natal, foi anunciado que George Michael “faleceu em paz em casa.” A polícia afirmou que estão tratando a morte de Michael como inexplicada, porém não há circunstâncias suspeitas.

“É com grande pesar que confirmamos que nosso filho, irmão e amigo amado, George, faleceu em paz em sua casa durante o Natal”,” afirmou o assessor de George. “A família pede que sua privacidade seja respeitada neste momento difícil e emocional. Não haverá mais comentários nesse momento.”

Nascido Georgios Kyriacos Panayiotou em uma família grega no norte de Londres, ele vendeu mais de 100 milhões de álbuns pelos seus mais de 40 anos de carreira, primeiro com o amigo Andrew Ridgeley como membro do Wham! e depois como artista solo. Entre os álbuns solo de George estão Faith de 1987 e seu álbum seguinte de 1990, Listen Without Prejudice Vol. 1.

No último setembro, a Sony anunciou o relançamento desse álbum em comemoração ao seu aniversário de 25 anos. A gravadora—ao lado da BBC Worldwide e Channel 4—também anunciou que vai lançar Freedom: George Michael, um documentário no qual o próprio George iria narrar a história cheia de drama do álbum. Ele iria ser lançado nos EUA nesse dezembro passado no Showtime, mas não foi anunciada ainda a data que vamos poder de fato assisti-lo.

Diante da morte prematura de George, pensamos em lembrar dele através dos nossos clipes preferidos.

“Wake Me Up Before You Go-Go,” 1984

Fazendo uma observação pessoal, tendo nascido em 1982, essa música foi a primeira música que lembro de ouvir no rádio. (Ah, as memórias.) Um dos maiores chicletes da época do George com o Wham!, não tem como não rir da breguice dos anos 80 que é o clipe, que é normalmente lembrado pelas camisetas enormes usadas pelo George e Andrew onde está escrito “Choose Life”. Nessa época, George ainda estava no armário, apesar de não termos ideia de como as luvas amarelas com o dedo de fora não entregaram o jogo.

“Faith,” 1987

O segundo single do álbum Faith do George (depois do super polêmico “I Want Your Sex” ter sido banido de várias rádios e ser limitado ao horário noturno da MTV), “Faith” foi uma ótima tentativa de se distanciar da imagem de ídolo das matinês da sua época no Wham!. Esse é 100% o ‘George Michael símbolo sexual,’ lembrando um modelo do Tom of Finland com uma guitarra. A música passou quatro semanas em primeiro lugar na Billboard Hot 100.

“Freedom! ’90,” 1990

Uma música sobre expressão artística e a implacável indústria da música que George estava prestes a abandonar (note a jaqueta de couro do clipe de”Faith” pegando fogo e a jukebox do mesmo clipe explodindo diversas vezes), ele na verdade não aparece no clipe, dirigido por David Fincher, do terceiro single do Listen Without Prejudice Vol. 1. Em vez disso, George recrutou Naomi Campbell, Linda Evangelista, Cindy Crawford, Christy Turlington e Tatjana Patitz—cinco modelos que ele tinha visto na Vogue britânica fotografadas por Peter Lindbergh, e que se tornariam a nova geração de “supermodelos”—para dublarem no lugar dele.

“Flawless (Go to the City),” 2004

Um sucesso nas paradas dance nos Estados Unidos (ficou em primeiro lugar na Hot Dance Club Songs da Billboard), George usa sample de “Flawless” da The Ones (que por sua vez sampleia “Keep on Dancin’” da Gary’s Gang) nessa música do seu álbum Patience. Seu quinto álbum de estúdio, que também seria seu último. Dizem que esse clipe foi filmado em um take.

“Carpool Karaoke” com James Corden, 2011

Esse vídeo não é um clipe mas sim a esquete que inspirou o agora infame “Carpool Karaoke” do James Corden, que já contou com a participação dos maiores talentos da música pop. Filmado para o Comic Relief há meia década, a esquete mostra um Corden fofo e mais rechonchudo e o George usando trajes esportivos idênticos, cantando alguns clássicos do disco-pop. Se você está procurando por alguma prova de que o George tinha um senso de humor incrível, ela está aqui.

Descanse em paz, George Michael, 1963-2016

 

Traduzido por Rafael Lessa.