5 Consequências Involuntárias do Casamento Igualitário Que Acontecerão Logo

This post is also available in: English Deutsch

Hoje, a Suprema Corte dos Estados Unidos legalizou o casamento igualitário em todo o país e queira você casar ou não, é uma grande coisa.

Já consideramos qual será o futuro do movimento pelos direitos LGBT depois do casamento (basicamente, será ajudar a fazer com que os direitos dos transgêneros cheguem ao mesmo passo). Mas vamos levar um segundinho para considerar algumas possíveis consequências não premeditadas da decisão de casamento entre pessoas do mesmo sexo:

1) Pessoas LGBT começarão a ser pressionados para se casar, ou como J. Bryan Lowder do Slate disse, “A liberdade para se casar pode rapidamente se tornar a coerção para se casar”. Cada vez mais, será esperado que casais gays se acomodem e tornem seus relacionamentos “respeitáveis” ao se casar.

2) Dito isso, a indústria de casamentos está prestes enlouquecer. Além de todas as miniaturas de colocar sobre o bolo de mesmo sexo, alianças ela-e-ela, e roupões de banho combinando para homens recém-casados, provavelmente veremos placas de turismo dos estados começarem a vender seus estados como um destino de lua-de-mel gay. Também veremos um bando de advogados aproveitadores começarem a se vender como especialistas em divórcio gay.

3) Organizações igualitárias nos 32 estados onde as pessoas ainda podem ser mandadas embora por serem LGBT terão que trabalhar rapidamente para assegurar que casais do mesmo sexo recém-casados possam manter seus empregos. Mas até mesmo empresas pro-LGBT podem cancelar os benefícios estendidos aos cônjuges agora que funcionários LGBT podem se casar legalmente. A campanha Direitos Humanos insistiu que empregadores NÃO cancelem tais benefícios.

4) Organizações anti-gay como a tal Organização Nacional pelo Casamento muito provavelmente continuará pelos EUA por um tempo em um triste pedido de importância, pedindo aos candidatos republicanos à Presidência que se empenhem em derrubar a decisão da Suprema Corte (quase uma impossibilidade) e odiando os transgêneros em “mensagens de banheiro” discriminatórias. Mas seus jogos serão muito maiores quando tentarem espalhar políticas anti-LGBT na África, Ásia e no resto do mundo.

5) Também podemos esperar ver estados conservadores correndo para passar “direitos religiosos” ao estilo de Indiana, que permitirão que donos de negócios religiosos e caridades de igreja (como agências Católicas de adoção) briguem por seus direitos de negar serviços a casais gays em áreas religiosas. Grupos como o Liberdade Para Todos os Americanos se tornará muito mais necessário para lutar contra tais ações discriminatórias.

Comments are closed.