Aqui Está o que Enfiamos em Nossas Bundas em 2016

This post is also available in: English

O blog de esportes Deadspin deu continuidade a sua tradição anual de fim de ano de conferir o banco de dados da Comissão de Segurança de Produtos dos Consumidores dos EUA sobre as visitas à emergência hospitalar para ver que objetos estranhos as pessoas enfiaram em seus traseiros no ano passado. Você pode conferir a lista completa deles, mas aqui está o que as pessoas enfiaram em suas bundas (incluímos os objetos que nos causaram o mínimo de constrangimento):

  • “UTILIZANDO UM VIBRADOR NOITE PASSADA, PENSOU QUE ESTAVA ENFIANDO NA VAGINA, FOI INTERROMPIDA PELA MÃE & SENTOU NELE RAPIDAMENTE, ENFIOU NO RETO, NÃO CONSEGUE REMOVER”
  • ROLHA DE VINHO ENROLADA EM PAPEL HIGIÊNICO E FITA ISOLANTE & UMA CAMISINHA
  • 10 GIZES DE CERA QUEBRADOS (porque os da cor marrom precisam de uma utilidade)
  • LANTERNA (é escuro lá dentro)
  • 2 CONSOLOS (se preparando para o Ano Novo?)
  • GARRAFA PLÁSTICA DE MELATONINA
  • POSSÍVEL COPO DE SHOT (possível?)
  • “FISSURA ANAL AO SE MASTURBAR PARA SEU NAMORADO ENFIANDO UMA ESCOVA DE CABELO EM SEU RETO ONTEM”
  • TIMER DE OVO
  • VARÃO DE CORTINA
  • HASTE DE UM DESENTUPIDOR DE PRIVADA (é para limpar a privada, não sua bunda)
  • MARTELO
  • “MÃO DE SMILEY DE BRINQUEDO DE UMA MAQUININHA DE VENDA, A MÃE NOTOU UMA MÃO DE PLÁSTICO SAINDO DO ÂNUS”
  • CANETA CARIMBO PARA BINGO
  • MARCADORES DE BINGO
  • ABÓBORA DECORATIVA (em ritmo de festa e esperando convidados!)
  • PINO DE BOLICHE
  • “EMBALAGEM DE GRAXA DE SAPATO, ALEGA QUE ESTAVA INTOXICADO E NÃO SABIA QUE A NAMORADA TINHA INSERIDO O OBJETO”
  • TAMPA DA BANHEIRA
  • VIBRADOR DE SEIS CENTÍMETROS DA ESPOSA (não é tão grande quanto você pensa)
  • CABO DA VASSOURA (jogando Quadribol de novo?)
  • TACO DE BASEBALL (com certeza um apanhador)
  • SALEIRO (exagerou nas Margaritas, né amore?)

 

Se aquele vídeo horrível do “One Guy, One Jar” [Um Cara, Uma Jarra] nos ensinou alguma coisa foi que você só deve enfiar na sua bunda brinquedos sexuais que você seja capaz de recuperar—qualquer outra coisa é pedir para passar perrengue.

 

Traduzido por Rafael Lessa.