Quantcast
“Bicha Oca” volta em cartaz com nudez explícita em curta temporada (NSFW) NSFW

“Bicha Oca” volta em cartaz com nudez explícita em curta temporada (NSFW)

Written by Marcio Rolim on August 29, 2017
Be first to like this.


A peça que é inspirada em cinco contos do autor pernambucano Marcelino Freire é dirigida e interpretada Rodolfo Lima  e nessa temporada conta com a participação do ator Hugo.

Bicha Oca traz a cena Seu Alceu, um homossexual envelhecido que rememora seu passado e suas histórias de forma ácidas e pontuais sobre os hábitos dos gays junto a uma outra personagem que tem como função primordial confundir o público e propor que eles se aquietem e se seduzam por sua imagem nua (linda, por sinal).

“Eu tinha vontade de fazer essa personagem exatamente pelo desafio que a nudez representa para a maioria das pessoas. A nudez em cena diz coisas diferentes para cada pessoa que assiste, nem que seja apenas pelo fato de ser um ato normalmente privado tornado público. E para mim a nudez é importante no teatro por desafiar essa razão de ser da privacidade do nu. Por que o nu é tão escondido, privado?”, diz Hugo, que aparece nu em cena.

Segundo o diretor, a comunidade LGBT ainda tem preconceito com o nome da peça por ser uma minoria que julga muito antes de conhecer ou procurar saber mais e diz que já foi aconselhado a mudar o título por não ser comercial.

“Minha peça é a minha melhor arma contra o preconceito. Sente, assista e depois julgue. Agora não seja óbvio e cafona, julgando o livro pela capa. O Autor tem um trabalho sério com as minorias e a escrita, então quando fazem chacota ou desprezam o trabalho sem conhecê-lo acho triste”.

Quem assiste à peça sofre um misto de medo, identificação e negação. Os mais velhos se reconhecem, claro porque Alceu se refere aos hábitos do passado ligando aos comportamentos do gay dessa geração. A crítica e forte.

“A peça está em cartaz há tanto tempo porque o público se vê retratado e pede o retorno. Os jovens se identificam talvez pela rotatividade das relações e o vazio do personagem e os mais velhos pela estrada percorrida pelo personagem, identificam as situações, se colocam no lugar do Seu Alceu, revivem suas histórias”.

Bicha Oca é uma dessas montagens simples que exageram na oferta criativa e no texto bem marcado, nas expressões bem trabalhadas, nos poucos, mas fundamentais detalhes, visuais, sensitivos e auditivos. É uma reflexão sobre como nos esvaziamos com o tempo e como ser gay ainda é um peso com o passar da idade. Vale a pena ir ao teatro.

Usuários Hornet pagam meia entrada – basta apresentar o app

Espaço Satyros 1 – Praça Roosevelt, 222 – Centro, de 02 a 30/09 às 23h59 (18 anos)

Informações e reservas: teatrodoindividuo@gmail.com

Read more stories by just signing up

or Download the App to read the latest stories

Already a member? Log in
Português
  • English
  • Français
  • Español
  • ไทย
  • 繁體中文