Inédito “Bixa Travesti” vai brilhar no Festival de Berlim

Na última sexta (15) foi anunciado que o filme “Bixa Travesti”, do mineiro Kiko Goirfman e de Cláudia Priscilla, é um dos brasileiros participantes da mostra Panorama do Festival de Berlim, realizado de 15 a 25 de fevereiro de 2018.

O documentário retrata a cantora transgênero Linn da Quebrada durante uma investigação sobre as desconstruções das identidades de gênero. Goifman, que produziu filmes como “Periscópio” e “FilmeFobia” diz que “Linn é uma pessoa extremamente forte e que sofre preconceitos de todos os lados: é negra, da periferia e transexual”. Ele falou ao jornal O tempo:

“Há uma série de junções de pontos que a tornam uma vítima de preconceitos, mas ela nunca se fez de vítima, ela foi para o enfrentamento e é uma pessoa maravilhosa de se trabalhar. Ela assina o roteiro também além de ter indicado personagens. Mas não acho que seja um filme sobre a Linn. Vejo como um filme com a Linn”.

O festival também recebe outro filme sobre trans brasileira, “Obscuro Barroco” da diretora grega Evangelia Kranioti, uma coprodução com a França, que retrata Luana Muniz, uma importante militante na luta contra doenças sexualmente transmissíveis no centro do Rio de Janeiro e que dirigia um abrigo para travestis, transexuais e prostitutas que viviam com HIV e que veio a falecer este ano.

(Visited 128 times, 1 visits today)