PETA coloca os modelos trans Benjamin Melzer e Loiza Lamers nus

This post is also available in: English Español ไทย 繁體中文

Benjamin Melzer e Loiza Lamers são dois modelos super famosos. E agora os dois são os primeiros transgêneros a tirarem a roupa para a campanha internacional “Prefiro ficar nu a usar peles de animais” para a PETA.

Lamers e Melzer aparecem juntos em uma campanha da PETA sem nenhum medo, proclamando: “Transforme seu guarda-roupa – Não use pele”. O anúncio que traz a bunda dos modelos modelos nus é a mais recente edição da icônica campanha “Prefiro ficar nu a usar pele”. O anúncio foi clicado pelo fotógrafo de moda Ray Depatti. Esta é a primeira vez na história que dois modelos transgêneros estiveram em uma campanha da PETA e também é uma declaração importante para a comunidade LGBTQ.

Não é a primeira vez que a dupla trabalhou em conjunto. Diesel – o rótulo europeu conhecido por seus projetos industriais chiques e sua popular linha denim – escolheu o par para ser os rostos da sua coleção com a linha de roupas alemã Sobre você.

Não é a primeira vez que a dupla trabalhou em conjunto. A Diesel — o rótulo europeu conhecido por seus projetos industriais chiques e sua popular linha denim — escolheu os dois para ser os rostos da sua coleção com a linha de roupas alemã ‘Sobre Você’.

POST RELACIONADO | As novas caras da Diesel são 2 modelos transgêneros (fotos, vídeo)

Lamers tornou-se notícia internacional quando se tornou a primeira pessoa transgênera do mundo a vencer o Top Model na Holanda. Melzer foi o primeiro homem transgênero do mundo a ser apresentado na capa da revista Men’s Health (sua edição européia, é claro).

peta campaign 2

“Usar peles de um animal atormentado que foi eletrocutado, batido, afogado ou esfolado vivo é assustador e cruel”, diz Lamers. “Há tantas opções de roupas sem peles disponíveis agora que é fácil ter um olhar assassino sem matar animais”.
Melzer acrescenta: “A pele não tem lugar no guarda-roupa de ninguém, e encorajamos todas as pessoas compassivas a deixá-la onde ela pertence: nos animais”.

“Significa tudo,” Melzer disse em uma entrevista. “Como nós, como membros da comunidade LGBTQ, queremos que o mundo nos reconheça e nos respeite, mas permitimos que uma prática tão prejudicial e desumana na nossa indústria continue no mercado. Isso nos tornaria hipócritas. Quando você realmente pensa nisso, a comunidade trans e a PETA têm muitos dos mesmos objetivos. O amor e o respeito devem ser para todos. É simples assim “.