Gays e lésbicas não puderam doar sangue para os feridos de Las Vegas

This post is also available in: English

Homens gays e bissexuais que tiveram relações sexuais no ano passado não têm permissão para doar sangue nos Estados Unidos, e isso inclui Las Vegas, mesmo que exista uma necessidade enorme. Depois que um atirador abriu fogo em um festival de música country, 59 pessoas foram mortas e 527 outras ficaram feridas, drenando desesperadamente os recursos de sangue da cidade para ajudar aqueles que lutam por suas vidas.

A Cruz Vermelha Americana segue as diretrizes da Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA), cujas diretrizes para homens gays e bi homens afirmam: “Adiar por 12 meses do contato sexual mais recente, um homem que teve relações sexuais com outro homem nos últimos 12 meses”.

POST RELATED | From Lady Gaga to Taylor Swift, Celebrities Respond to Yesterday’s Las Vegas Attack

“Todas as organizações de coleta de sangue dos EUA devem seguir este requisito federal”, explica a Cruz Vermelha Americana.

Os leitores deste site sabem que nós abominamos a proibição de doação de sangue LGBT nos EUA e que acreditamos que a política anti-LGBT de recusa desse sangue causou sério danos ao trabalho de médicos em hospitais em todo o país.

Após as tragédias nacionais como Vegas e Orlando, essa ridícula restrição irrita aqueles que sabem sobre a política discriminatória e choca as pessoas que não tem ideia sobre isso e simplesmente querem ajudar.

Uma dessas pessoas era ex-membro da banda N’SYNC, Lance Bass, que foi ao Twitter para desabafar suas frustrações.

“Como isso ainda pode ser ilegal? Como gays ainda não podem doar sangue??!! Eu queria doar e não sou autorizado,” Bass twitou marcando no post a Cruz vermelha Americana.

Elijah Daniel, um Youtuber comediante, também levantou a voz para se manifestar contrea essa política de doação de sangue: “É sério isso? Eu gostaria de doar meu sangue gay”.

POST RELACIONADO | Queer People Cover Themselves In Blood To Protest FDA’s Discriminatory Donation Policies

As restrições de doação de sangue para homens gays devem ser declinadas na Inglaterra e na Escócia sob uma série de reformas de igualdade. Os homossexuais terão permissão de doar sangue três meses após a relação sexual em vez de um ano.