belarus or sweden will win eurovision
belarus or sweden will win eurovision

Eurovision 2015: Pode anotar, Bielorrússia Ou Suécia Vai Ganhar! Já Te Digo Porque…

Esqueça essa temporada mais ou menos de RuPaul’s Drag Race. A verdadeira competição do glamour, da teatralidade exagerada e da montação é o EUROVISION 2015, e está chegando para dar vida a nós que estamos precisadas. Além disso, merece ser digitado todo em maiúsculo porque é assim que eu digo na minha cabeça.

EUROVISION, caso você seja uma ignorante sem cultura, é a competição musical anual em que artistas de vários países Europeus — ahh, e da Austrália, porque ‘cê sabe, é quase Europa — cantam pelas suas vidas músicas pop que parecem terem saído de um karaokê. Os ganhadores ganham uma espécie de troféu que ninguém se importa porque o PRÊMIO REAL é trazer a competição pro seu país caso você ganhe. Você também ganha fama instantânea por toda Europa e pelo resto do mundo. Já ouviu falar em Conchita Wurst, Celine Dion, ou ABBA? Exatamente. Todos ganhadores do Eurovision. Pois é, agora você sabe.

Eu tenho uma ligação pessoal tão forte com o Eurovision porque eu amo quando países se representam de um jeito bem cafona (os clipes para cada música são tãããããão exagerados e “épicos” que meus olhos quase se reviram para fora do meu crânio e vão parar no estacionamento). Eu também adoro um batidão para dar aquela rebolada — eu sei que você tá se identificando, querida!

Então eu assisti a todos os clipes desse ano — o que significa ter que separar o joio do trigo com todas essa baladas lentas pra caralho — e depois da vitória da Loreen em 2012 com “Euphoria” (acima), eu só acho que o mundo precisa de mais hinos eletros!

Então, dito isto, eu decidi que a música da Bielorrússia interpretada por Uzari & Maimuna, “Time”, é minha escolhida para ganhar. Eu amo quando as músicas usam instrumentos de orquestra e Maimuna sabe realmente tocar aquele violino! Eu também amo a melodia da música, o jeito que aquele homem gato alonga a palavra “time”, fazendo soar como “tiii-iaaaame!” Lindo demais.

A minha segunda favorita é a música da Suécia interpretada por Mans Zelmerlow, que fala sobre heróis “Heroes” (abaixo). Começa bem Pitchfork violão-indie-palavras-faladas mas se transforma em um batidão. Ao ouvir a música, você percebe que todos somos heróis nesse mundo de um jeito ou de outro, e você quase que pode imaginar todo mundo no Eurovision cantando e dançando junto.

Músicas assim que são a cara do Eurovision. São contagiantes, se conectam com as pessoas, e empolgam o povo de todos os países, seja na Letônia ou na França, e essa é a coisa mais importante sobre o Eurovision e da própria música! Então se você é chegado em uma aposta, eu sugiro colocar seu dinheiro na Suécia ou na Bielorrússia. Aliás, apostar em uma competição de música internacional te faz tão horrível quanto as ignorantes sem cultura que nem sabem o que Eurovision é. Que deselegante!

Comments are closed.