FOTOS: Vamos Todos Babar Pelo John Krasinski Do “The Office”

This post is also available in: English Español Deutsch

Na próxima vez que você estiver na fila do mercado, você pode se surpreender em ver o engraçado John Krasinski olhando para você na capa da Men’s Health. A edição de janeiro da revista mostra ele bem robusto, com o volume dos bíceps saindo pela camiseta. Krasinski compartilhou a foto em seu Instagram:

Thank you to @menshealthmag for putting this dude on the cover

A photo posted by John Krasinski (@johnkrasinski) on


Obrigado à @menshealthmag por colocar esse cara na capa

Mais conhecido por interpretar Jim na versão americana de The Office, o ator passou quatro meses ficando sarado para o seu papel como parte da Navy SEAL [força de operações especiais da Marinha], no novo filme de ação 13 Horas: Os Soldados Secretos de Benghazi (13 Hours: The Secret Soldiers of Benghazi). Você pode ver um vídeo dele sendo fofo e flexionando seus músculos nesse vídeo dos bastidores da sessão de fotos dele para a Men’s Health.

Na verdade não é a primeira capa do Krasinski na Men’s Health. Em 2007, ele apareceu em uma sessão de fotos com temática esportiva vintage chamada Score One For The Average Guy (Faça Um Ponto Pelo Cara Comum). “Eu não sou necessariamente o cara mais malhado do mundo” disse o ator de 1,92m naquela época. “Eu prefiro sair e jogar basquete.”

John Krasinski Men's Health December 2007
A primeira aparição de John Krasinski na Men’s Health foi em dezembro de 2007

Também não é a primeira vez que Krasinski interpreta papéis sérios. Ele interpretou um no drama sobre extração de gás de Gus Van Sant Terra Prometida (Promised Land). As coestrelas de Krasinski incluem um monte de outros atores que você talvez reconheça mas não saiba o nome, como o cara de Grimm (Jason Gedrick) ou o Pornstache de Orange Is The New Black (Pablo Schreiber).

Em uma entrevista para o The Hollywood Reporter, o diretor Michael Bay diz que uma grande estrela dos filmes de ação queria muito participar do filme, mas que o diretor preferia trabalhar com atores menos conhecidos. (Posteriormente no mesmo artigo, Bay diz que teve que implorar por um orçamento maior, então ele talvez esteja falando por falar.)

O timing do filme é interessante. Foi lançado em janeiro, que normalmente é uma área morta para filmes novos, apesar de que em janeiro passado o igualmente político Sniper Americano (American Sniper) foi um grande sucesso. Resta saber como o bem real incidente de Benghazi vai ser tratado pelo diretor Michael Bay, porque quatro dos seus últimos cinco filmes foram sobre Transformers.

O filme foca em uma equipe da Navy SEALs que tentou, e falhou, resgatar o embaixador dos EUA Christopher Stephens de uma base da CIA na Líbia. Bay insiste que o filme não tem agenda política. Ele disse ao The Hollywood Reporter, “Esse é um olhar muito mais profundo do que está acontecendo naquela base da CIA, e mostra isso de ambos os lados.”

Claro, Benghazi é também um assunto polêmico envolvendo a Hillary Clinton, e o filme vai lembrar o público do seu envolvimento com o incidente no momento em que os primeiros eleitores das primárias se dirigem para as urnas.

Em uma observação mais leve, a guerra de pegadinhas de Natal de longa data entre Krasinski e Jimmy Kimmel se intensificou esse ano. Assista ao ator fazendo pegadinhas com o apresentador do talk show, três vezes no decorrer de uma semana, antes de Jimmy conseguir sua vingança com uma máquina de Xerox e um balde cheio de gemada.