Como apps gays podem educar e empoderar pessoas sobre prevenção contra HIV e IST

This post is also available in: English Español ไทย 繁體中文

Embora os avanços médicos tenham ajudado as pessoas que vivem com o HIV a desfrutar de vidas longas e saudáveis, as pessoas seropositivas ainda podem se sentir isoladas e estigmatizadas pela fobia do HIV. Por sorte, o Hornet, a principal rede social gay do mundo e a empresa-mãe deste site, está ajudando pessoas HIV positivas a se conectarem localmente através do Know Your Status (KYS), uma ferramenta que permite aos homens declararem abertamente seu status de HIV dentro do aplicativo para que eles possam apoiar uns aos outros.

O estrategista sênior de inovação em saúde do Hornet, Alex Garner, falou sobre os benefícios de conectar homens HIV positivos no recente Congresso Mundial de IST e HIV no Rio de Janeiro. Parafraseando Garner, ele disse que é uma coisa saber que você não é a única pessoa HIV-positiva no mundo. Outra coisa é inteiramente perceber que você não é a única pessoa seropositiva na sua vizinhança.

Garner apontou que mesmo as chamadas campanhas educativas e de conscientização destinadas a informar o público sobre o HIV e as ITS, às vezes, usam mensagens que perpetuam e reforçam o estigma em vez de aliviá-lo.

Como aplicativos gays como Hornet pode educar e empoderar homens na prevenção do HIV

Em contraste, o Hornet criou uma das primeiras peças de marketing com as experiências dos homossexuais que vivem com o HIV. A campanha publicitária, intitulada “Fazendo conexões que podem mudar o mundo” descreveu experiências afirmativas sobre o aplicativo Hornet entre um homem seropositivo e outro cara, destacando como essas conexões podem ter um impacto na vida das pessoas e em toda na comunidade.

O Hornet tem uma longa história no trabalho em iniciativas públicas em torno do HIV. Durante os Jogos Olímpicos de Verão 2016, a empresa trabalhou com o Ministério da Saúde do Brasil, o UNAIDS e a UNESCO para criar um programa intitulado “Close Certo”, uma iniciativa educacional baseada em casais que ajudou a proporcionar aos homens homossexuais informações melhores sobre opções de saúde. . O programa utilizou o aplicativo para permitir que os usuários se envolvessem mutuamente sobre sua experiência vivida em torno do teste de HIV, tratamento, vida com HIV e PEP (profilaxia pós-exposição, medicamentos que impedem o HIV de replicar no organismo dentro de 24 a 72 horas de exposição).

O Hornet também apoia pesquisas sobre HIV entre homens gays e bi que vivem na Turquia em um estudo que começou em 2016 com o Centro Europeu de Controle e Prevenção de Doenças estabelecendo o uso do PrEP (profilaxia pré-exposição), uma pílula que pode ajudar a reduzir a chance de transmissão do HIV em até 99%.

Imagem em by KIVILCIM PINAR via iStock