Ativista gay assumido e soropositivo concorre a cargo político na Turquia

This post is also available in: English Español Français ไทย Türkçe

O ativista dos direitos LGBTI, abertamente gay Hasan Atik, está concorrendo a um cargo político na Turquia. O Partido Democrático do Povo (HDP) incluiu a Atik em sua lista de candidatos para as eleições de 24 de junho. Ele vai concorrer a uma cadeira na província de Edirne, no noroeste.

Atik há muito faz campanha pelos direitos de LGBTI e HIV. Ele diz que seu objetivo é “anunciar a reivindicação mais poderosa da vida baseada na cidadania igual para as pessoas LGBTI”.

“Entre as demandas mais urgentes estão o direito de viver. Combateremos questões como estigma e discriminação, que estão acontecendo na Turquia”, ele diz.

“O direito à vida é o nosso pedido mais urgente,” ressalta o candidato. “Cidadania, liberdade, casamento, emprego e assim por diante. Ser igual nestes campos está entre nossas demandas. Eu lutarei pela identificação e implementação de crimes de ódio. Eu vou expressar o nosso desejo mais forte de viver uma vida baseada na igualdade de cidadania, na não discriminação positiva.”

Hasan Atik também está defendendo os direitos no campo do HIV e da AIDS. “A área de HIV / AIDS é uma áreas menos vistas,” ele explica. “Não há tratamento preventivo no governo da Turquia nesta área. Primeiro de tudo, vamos lutar pelo currículo de educação em saúde sexual nas escolas. Então vamos educar a sociedade contra a fobia do HIV. Nós lutaremos com questões como estigma e discriminação”.

hasan atik 2
Hasan Atik

Atik passou um tempo fazendo campanha para lidar com o estigma em torno da vida com HIV na Turquia. “Temos que proteger a outra pessoa de nós mesmos,” ele diz ao Kaos.gl. “A situação – onde já somos um monstro aos olhos do público – piora.”

Atik diz que é “forçado” a dizer às pessoas que vive com HIV: “Na Turquia, pelo fato de não há leis sobre o HIV, há sanções severas. Eu sou forçado a dizer às pessoas sobre a minha condição”.

Embora a homossexualidade seja legal na Turquia desde 1858, a situação enfrentada pela comunidade LGBTI nos últimos anos tem se “deteriorado”, de acordo com a OutRight Action International.

Em novembro passado, a Turquia proibiu todos os eventos de grupos de direitos LGBTI em sua capital, Ankara. “Desta forma, é possível que o público induza um grupo de pessoas com características diferentes em termos de classe social, raça, religião, seita ou região a publicamente abrigar o ódio e hostilidade contra outra parte da sociedade,” diz o conselho do estado em uma declaração.

Ali Erol, um proeminente ativista LGBTI da Turquia, foi preso e detido em sua casa em Ancara no início deste ano, sem explicação. A organização OutRight Action International condenou o governo autoritário da Turquia, que, segundo ela, visava dissidentes, líderes da oposição, ativistas de direitos humanos e jornalistas.

“A Turquia tem um governo cada vez mais autoritário, atacando a democracia e restringindo os direitos dos cidadãos turcos que exercem seus direitos de expressão e reunião,” diz Jessica Stern, Diretora Executiva da OutRight Action International. “A perseguição ao LGBTI e todos os defensores dos direitos humanos turcos precisa parar agora.”

Se ele será eleito ou não, o nome Hasan Atik aparecendo nas urnas é um grande negócio. Espero que o trabalho que ele está fazendo – derrubar os estigmas associados ao HIV e lutar pela verdadeira igualdade para as pessoas LGBTI – ajude a defender nossa comunidade durante este período difícil na história da Turquia.

Deixe um comentário sobre este artigo. Queremos saber sua opinião.