Saiba como evitar lesões no ombro

This post is also available in: English

Lesões no ombro. É um problema que afeta a maioria dos homens que eu conheço acima dos 30. Sessão após sessão e treino após treino, as reclamações de dor no ombro começam a aparecer. Eu falei pra mim mesmo, “Uau, eu preciso dar uma conferida nisso. Graças a Deus meus ombros estão bem.”

E aí aconteceu.

Eu estava fazendo um exercício para ombro e de repente eu senti uma fisgada. Resultou em um desconforto chato que me incomodou por meses. Então, eu me juntei ao clube e comecei minha pesquisa.

Para muitos de nós, a origem da dor é um mistério. A maioria não sabe exatamente qual é o problema , o que causou ou como tratar. Ficamos secretamente deprimidos, frustrados e assustados.

Alguns seguem em frente, alegando ser um incômodo apenas e continuam fazendo os mesmos exercícios, com dor. Eles perpetuam o problema e acabam tendo que operar. Outros repousam e evitam qualquer exercício que possa piorar a situação.

Eu descobri que a solução está em algum lugar entre a negação e o medo. É uma área no meio-termo, onde você não só trata a dor, mas muda seus hábitos e continua treinando.

 

Os casos mais comuns de lesões no ombro

Apesar do ombro ser resiliente, ele é usado mais do que quase qualquer outra parte do corpo. Sua natureza de estar sempre sendo utilizado faz com que fique vulnerável quando sobrecarregado.

O terapeuta neuromuscular Maurizio Cavaletti está na linha de frente do tratamento de lesões no ombro. Ele diz que frequentemente elas são causadas por uma combinação de exercícios incorretos, postura ruim e surpreendentemente como você dorme, “Quando você dorme de bruços, você está colocando seus ombros em um estado constante de tensão.” Ele recomenda dormir de lado ou de barriga para cima.

Situações como essas frequentemente contribuem para o que muitos especialistas renomados chamam de diagnóstico mais comum para dor nos ombros: tendinite. Tendinite é uma condição onde o tendão se inflama, causando dor, fisgadas, estalos e rigidez.

Cavaletti explica que a maioria de seus pacientes com lesões no ombro não sofrem de problemas congênitos mas sim com inflamações. Muitos podem evitar a cirurgia, afirmou.

“Deve sempre ser a última opção. O foco deve ser movimento e postura adequados,” disse Cavaletti.

 

Reabilitação de lesões no ombro

Ele instrui pessoas com dor no ombro em seu consultório e nas aulas de “Fix” na The Phoenix Effect, uma academia de Los Angeles que usa técnicas de fisioterapia para ajudar a aumentar a flexibilidade dos ombros das pessoas.

Apesar dos exercícios modificados poderem levar a uma melhora significativa, ele diz que rompimentos graves na coifa dos rotadores e no labrum podem necessitar de cirurgia. É sempre aconselhável fazer um exame de raio-x ou  de ressonância magnética para excluir essas possibilidades.

Caso contrário, como nos recuperamos de lesões no ombro? O primeiro passo é eliminar as causas.

De acordo com a Clínica Mayo, lesões na coifa dos rotadores são mais comuns em atividades esportivas que envolvem pressão por cima da cabeça. Como um especialista em fitness eu acredito que pressões fortes sobre a cabeça acabam levando ao mesmo resultado: lesão. Não estou falando para não fazer. (Eu ainda faço). No entanto, se você for pegar pesado, é melhor saber o que está fazendo. Caso contrário, um dia, eu te garanto que você vai pagar o preço.

Outros exercícios a se evitar (ou pegar leve) se você tiver problemas nos ombros: remada alta com barra ou pressionar qualquer coisa atrás do pescoço. esses movimentos podem colocar o ombro em uma posição comprometedora.

No mundo de hoje, temos sorte de haver várias opções de atividade física. Então existem muitas opções. Depois de eliminar os fatores de risco, o segundo passo é movimento estável e escolher os exercícios corretos para a ajudar no ganho de massa, definição e recuperação da flexibilidade. Mas é melhor conversar com um instrutor ou fisioterapeuta para ver quais são melhores para você.

É possível desenvolver os ombros e curá-los ao mesmo tempo. Para mim foi necessário estar em contato com meu corpo, paciência e uma mente aberta.

 

 

Traduzido por Rafael Lessa.