Quantcast
Nova Zelândia inaugura primeiro banco de esperma HIV positivo do mundo Escolhas do Editor

Nova Zelândia inaugura primeiro banco de esperma HIV positivo do mundo

Written by Marcio Rolim on November 29, 2019
Be first to like this.

Nova Zelândia inaugurou um projeto pioneiro no mundo, nesta última quarta (27), foi publicado que o primeiro banco de espermatozoides exclusivamente doados por portadores de HIV foi aberto. O objetivo, de acordo com os administradores do banco, é diminuir o estigma em torno da doença sexualmente transmissível.

Além disso, será possível estudar cepas de vírus que não se reproduzem mais, bem como suas mutações futuras dentro da célula, tendo assim, um amplo espectro de como a doença evolui e como podem ser as novas formas de tratamento.

Como apontou reportagem da Deutsche Welle, todos os doadores têm uma “carga viral indetectável”, obtida através de tratamentos médicos que tornam impossível a transmissão do vírus para outros indivíduos.

Nova Zelândia

“Um banco de esperma HIV positivo é perfeitamente seguro”, definiu o professor Mark Thomas, da Auckland University, especialista em doenças infecciosas. “Quando a pessoa está passando por tratamento consistente, é impossível detectar o vírus em seu sangue e em outros fluídos”.

Batizado de Spem Positive, o empreendimento não encontrou dificuldade de achar doadores. Poucos deles, no entanto, desejaram vir a público, temendo o estigma que a doença carrega.

Rodrigo Olin, que comanda a New Zealand AIDS Foundation, foi um desses poucos: “Infelizmente, as pessoas ainda sentem vergonha de falar sobre o seu status positivo. O que importa é que, antes, não podíamos doar espermas e criar vidas, e agora podemos”.

A iniciativa, segundo publicação da UOL, pode ainda contribuir para como mães positivas podem ter filhos negativos e ainda, como se tratar crianças que ainda nascem positivas por conta da transmissão vertical, a de mãe para filho, durante a gravidez.

A Nova Zelândia é pioneira em diversas pesquisas sobre o vírus do HIV bem como em tratamentos.

Fonte: New Zealand AIDS Foundation.

Read more stories by just signing up

or Download the App to read the latest stories

Already a member? Log in
Português
  • English
  • Français
  • Español
  • ไทย
  • 繁體中文