O ghosting, terrível forma de terminar uma relação, agora tem um novo termo bem pior

This post is also available in: English Español

O termo “orbiting” (traduzindo para orbitar) surgiu recentemente no assunto namoro e me fez repensar uma experiência recente que tive com um garoto chamado Billy.

Há alguns anos, tive um encontro com Billy na praia de Atlantic City. Nós nos encontramos no calçadão, e então ficamos debaixo de um estande de salva-vidas às 3:00 da manhã. Voltei para a Filadélfia e ele foi para casa em Nova York. Então mudei para Nova York alguns meses depois.

Depois de me mudar para cá, eu me lembrei de Billy e de suas curtidas na minha conta do Instagram. Então eu decidi mandar uma mensagem para ele. Sem resposta. Então, algumas semanas depois, eu veria seu rosto novamente no meu Instagram, curtindo todos os meus posts. Eu mandei novamente um texto amigável dizendo que devíamos tomar café.

Sem resposta.

Isso me deixou maluco.

orbitar

Naquela época, eu chamava isso de “ghosting”, quando alguém que você está vendo simplesmente finge que não existe. Mas mesmo ele não respondendo às minhas mensagens, ele estava interagindo com minhas mídias sociais. Há uma nova palavra para esse tipo de comportamento, que na verdade pode ser mais comum do que eu pensava. É chamado de “orbitar”.

Orbitar é quando alguém não quer mais contato, mas ainda interage com você nas mídias sociais, curtindo suas postagens ou assistindo suas histórias. Eles não respondem às suas mensagens, mas ainda estão orbitando na periferia da sua vida.

Se esse cara não estava interessado, o que claramente ele não estava, por que ele ainda estava me seguindo nas redes sociais e dando like em todas as minhas fotos? Eu acho isso bem pior que simplesmente desaparecer. Se você não me quer na vida real, por que você está se tornando um participante ativo da minha vida online? Está confuso, não?

As redes sociais em geral já são um ambiente estranho de como nos comportamos, e há uma grande extensão de nossas vidas reais. Mas nem todos concordam com esse pensamento. Alguns podem não levar isso tão a sério.

orbitar

Então, em vez de ficar imaginando se um “curtir” ou um “ver” é um sinal de afeto, é melhor deixar de segui-lo e bloqueá-lo. Eu fui tolo.

Eu acabei encontrando Billy uma noite em um Fast Food no meu bairro. Ele estava olhando umas frutas e eu fui lá dizer um oi. Ao contrário do texto, ele não tinha como não responder.

Ele timidamente disse: “Oi”, com a mandíbula no chão, enquanto tentava encontrar as palavras. Eu perguntei porque ele não me respondia mas curtia tudo o que eu postava. Ele pediu desculpas, e acabamos pegando um café uma semana depois.

Se um homem não puder te dar amor na vida real, não aceite o “amor” dele on-line. A menos que você o veja pela rua, ou o encontre ocasionalmente e tenha a chance de conversar e esclarecer, não se submeta à órbita do cara.

O que você acha dessa coisa de “orbitar” Conta pra gente sua experiência nos comentários.