Veja fotos da Parada LGBTQIA de cidade Tiradentes

Debaixo de chuva, com a quebra de promessas de governantes e vários outros imprevistos, a 1ª parada LGBT de cidade Tiradentes rolou com toda força e a presença de quase mil pessoas que se reuniram não só para o desfile e a sequência de shows, mas para protestar a favor do Estado Laico e integração deles mesmo com as comunidades religiosas.

O evento organizado pela Casa de Cultura do Hip Hop na ZL de São Paulo tem a importância de furar a bolha de só fazer eventos no centro e migrar para as periferias. Esse é o principal motivo da 1ª parada LGBTQ+ de cidade Tiradentes, visto que as pessoas LGBT estão em todos os lugares e por isso é preciso descentralizar as políticas públicas e integrar as pessoas que vivem nas periferias sem acessos aos centros.

“Ao verificar as estatísticas de pessoas LGBT assassinadas, ou em outras situações de risco como a expulsão de seus lares tendo que sobreviver nas ruas, a grande maioria é de pessoas oriundas da periferia. Precisamos quebrar o preconceito contra essas pessoas e começar a alcançar esses lugares oportunizando condições de sobrevivência”, disse Elvis Stronger, organizador da parada.

O evento sofreu uma baixa muito grave: nesse ano os organizadores procuraram conversar com as autoridades locais 4 meses antes em busca de apoio, segurança e outros incentivos, mas ocorreu um nebuloso boicote.

Soubemos que, como o bairro tem 458 igrejas evangélicas, muitas pessoas não queriam que o evento fosse realizado aqui, não queriam que os LGBTs tivessem visibilidade aqui. De repente espalhou-se um boato de que o evento não ocorreria. Não recebemos o trio elétrico da prefeitura, muito menos segurança da polícia.

O Hornet esteve presente no evento apoiando a manifestação desde o começo do projeto.

Confira aqui as imagens do orgulho que dominou o evento: