Quantcast
Polícia investiga grupo que incita boicote à população LGBTI pelo Whatsapp Política

Polícia investiga grupo que incita boicote à população LGBTI pelo Whatsapp

Written by Marcio Rolim on January 12, 2019

Polícia investiga grupo que incita boicote à população LGBTI pelo aplicativo de mensagens que viralizou nesta última semana. Segundo informações do portal Jornal Opção, o medo se instalou sobre a população LGBTI nos últimos dias depois da posse do atual Presidente da República quando uma imagem, que ganhou foça em compartilhamento pelo Whatsapp, mostra uma pessoa incitando o boicote à população LGBTI no mercado de trabalho.

Polícia investiga grupo

Na mensagem, o incitador, afirma ser proprietário de uma empresa de contabilidade em Goiânia, capital de Goiás, e pede fervorosamente que as pessoas não deem empregos a LGBT ou que demita aqueles que estiverem empregados. Ele ainda pede que comerciantes não realizem vendas de seus produtos a essa população e que aumentem o valor das mercadorias. “Vamos juntos fazer essa classe sumir do Brasil”, pontua.

Ano passado, no período das eleições, publicamos o mapa da violência em nome do atual presidente eleito, que, atualizado para os dias atuais, somam mais de 100 ataques. As informações traçam um mapa da violência em todo o país cometida por eleitores que se diziam agora ter a chance de “limpar o país”. Na época, foram registrados 70 casos de agressões em 10 dias.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos que recebeu prints das mensagens. Segundo a delegada Sabrina Leles, os perfis que promovem esse tipo de mensagem são falsos e pessoas estão tendo suas imagens prejudicadas por isso. Ela esclarece ainda que a investigação está em curso e, por ora, são essas informações que podem ser divulgadas.

Para realizar sua cruzada contra a população LGBT, o criminoso teria coletado números de telefone de gays e lésbicas para expô-las em grupos e assim promover o boicote sugerido. O aplicativo deverá ser acionado pela polícia a fim de localizar o indivíduo que iniciou o compartilhamento da mensagem.