Precisamos Roubar Nossa Honra de Volta de Caitlyn Jenner

This post is also available in: English

Quando o ESPN anunciou sua intenção de presentear Caitlyn Jenner com o prêmio Arthur Ashe Courage Award na próxima ESPYS, o locutor de rádio Gerry Callahan citou um ponto importante: E a celebridade veterana de Crossfit Noah Galloway? Por que não dar o prêmio a Galloway ao invés de Jenner? Galloway, conforme se sabe, nunca disputou pelo prêmio, mas felizmente uma coisinha como realidade objetiva nunca é suficiente para manter a Máquina de Ódio da Internet desligada. As opiniões de Callahan se espalharam como intoxicação alimentar em uma festa qualquer, gerando Tweets ofensivos e postagens no Facebook relacionadas à competição imaginária entre os dois atletas. E isso é bom, porque o fato de que Caitlyn Jenner não simplesmente arrancou o prêmio da mão restante de Galloway não importa. Há mais em jogo aqui do que um prêmio em si. O que está em jogo é honra. Caitlyn Jenner roubou a honra de Noah Galloway. Noah Galloway não está sendo honrado o suficiente e é tudo culpa de Caitlyn Jenner. Com certeza, com certeza, se Caitlyn Jenner não tivesse aparecido na Vanity Fair, todos os Estados Unidos teriam explodido de honra por Noah Galloway. A ESPN teria nominado ele para um prêmio – não, para todos os prêmios – e o dado a ele. O Congresso teria feito uma resolução honrando-o. Barack Obama teria declarado o 9 de Junho como Dia de Noah Galloway, e desse ano em diante a nação teria celebrado o legado de Noah Galloway com passeatas, hinos, e festas comemorativas. Toda cidade teria erguido uma estátua de Noah Galloway, se apenas Caitlyn Jenner não tivesse sido fotografada parecendo um personagem de um filme da Feliini naquele carro esportivo com aqueles óculos de sol — caramba, aquilo foi tãaaaooo legal —, mas eu estou saindo do assunto. É uma conclusão perdida que o anúncio de Jenner é literalmente a única coisa impedindo Noah Galloway de receber sua parte justa. Afinal, a América é ótima em tratar seus veteranos com respeito e honrar seus sacrifícios é apenas a maneira mais digna. Obviamente, seria impossível para a sociedade honrar ambos Caitlyn Jenner e Noah Galloway. Isso só poderia acontecer se honra fosse um conceito abstrato que existisse em estoque ilimitado. Mas no mundo real, honra é uma substância tangível em quantidades finitas. Não há tanta honra para espalhar por aí, e Jenner está juntando-a como Smaug, só que com um cabelo castanho impossivelmente perfeito. Pior ainda, Caitlyn Jenner continua a roubar ainda mais honra de nosso heróis. O ladrão em salto com vara também é culpado pela falha da nação em reconhecer apropriadamente a jogadora universitária de basquete Lauren Hill, que morreu de um tumor cerebral aos 19 anos. A sede insaciável de Jenner pela honra que devidamente pertence a outra pessoa a levou até mesmo a apropriar-se de reconhecimento de pessoas fora do mundo dos esportes. A conta do Facebook da Fire Wire da cidade de Nova York acusou Jenner de roubar a honra de três bombeiros heroicos de Nova York. Que desonesto da parte dela roubar de três homens dos quais ela provavelmente nunca ouviu, O crime perfeito! Mas os roubos de honra da Jenner não são novidade. A atleta tem roubado reconhecimento de outros há tempos. Desde 2007, Jenner tem aparecido em Keeping Up with the Kardashians, cruelmente roubando o reconhecimento de outras celebridades mais merecedoras, como… hm… alguém. Em 1980, Jenner apareceu na biografia Can’t Stop the Music do Village People, tirando a atenção dos outros integrantes do Village que poderiam ter usado seu tempo de filme razoavelmente longo para tratar de assuntos sociais pertinentes como o Movimento Indígena Americano ou regulações OSHA em locais de construções gays. Em 1970, Jenner até apareceu em caixas de Wheaties.

wheaties, caitlyn jenner, sports, trans

Jenner, seu monstro. A superfície daquele papelão poderia ter trazido uma imagem que valesse mais, como uma pirâmide alimentar, ou um retrato de um veterano do Vietnã. DROGA, JENNER, DEVERIA HAVER UM HERÓI DE GUERRA NAQUELA CAIXA DE WHEATIES, NOSSOS GAROTOS ESTAVAM SENDO TORTURADOS NO HANOI HILTON AND TUDO QUE VOCÊ FEZ FOI CORRER EM CÍRCULOS. A OVA QUE SE TRANSFORMARIA NO NOAH GALLOWAY DEVERIA ESTAR NAQUELA CAIXA DE WHEATIES, JENNER. Há apenas uma conclusão a tirar de tudo isso: Caitlyn Jenner deve ser impedida antes que ela roube a honra de todos em todos os lugares. A única forma de fazer isso, é roubando dela de volta. Então antes de elogiar alguém por um feito admirável, lembre-se de primeiramente insultar Caitlyn Jenner, mesmo que isso seja totalmente irrelevante. Se um salva-vidas te salvar de um afogamento, diga “Obrigado por salvar minha vida. Você é o verdadeiro herói, não a Caitlyn Jenner!” Se um jovem educado te oferecer o assento no ônibus, diga “Obrigado por abrir mão de seu assento, jovem! Caitlyn Jenner jamais faria isso – os sapatos de grife dela parecem bastante desconfortáveis, então ela provavelmente não iria querer ficar em pé por um período longo de tempo”. Se seu filho fizer um desenho adorável, coloque-o na geladeira com a seguinte assinatura embaixo: “feito por Billy, aos 6 – NÃO pela Caitlyn Jenner, aos 65”. É por isso que devemos criticar Caitlyn Jenner repetidamente em situações aparentemente inapropriadas: para salvar nossa honra. Com certeza não é por causa de transfobia. Não. Essa definitivamente não é a razão.

Comments are closed.