Rio 2016: Uma Cartilha Sobre Homofobia, Direitos LGBTQ e Sexo Gay No Rio

Rio 2016: Uma Cartilha Sobre Homofobia, Direitos LGBTQ e Sexo Gay No Rio

Be first to like this.

This post is also available in: English

Visitando o Rio? Não se esqueça de baixar o nosso guia gay para a Olimpíada do Rio!

Além da sua deslumbrante beleza natural — suas praias com areia dourada, as montanhas verdes e mar azul — o Brasil também é muito conhecido pelos seus cidadãos amigáveis, de espírito livre, a batida sem fim do samba, muita comida de rua e atitudes progressistas em relação às pessoas gays, mas isso não significa que seja uma utopia perfeita.

A homossexualidade é legal no Brasil desde 1830. Desde 1969, os gays podem servir às forças armadas. O Brasil foi um dos primeiros países a oferecer drogas antirretrovirais gratuitamente para pessoas soropositivas, o primeiro país latino-americano a reconhecer a união entre pessoas do mesmo sexo em casos de imigração, e também foi um dos primeiros a permitir a adoção por casais homoafetivos. Pessoas trans frequentemente estão no centro das atenções durante as festas de Carnaval no Rio e a Parada do Orgulho Gay de São Paulo é o maior Evento do Orgulho Gay do mundo.

Desde a legalização do casamento homoafetivo no Brasil em 2013, houve um aumento recente da homofobia oriunda do cristianismo conservador e do machismo Na verdade, um grupo local de direitos LGBT, Grupo Gay da Bahia, afirma que quase 1.600 pessoas LGBTQ morreram em ataques homofóbicos nos últimos quatro anos e meio, isso é quase uma pessoa queer por dia. Algumas pessoas não registram a ocorrência da violência antigay com medo de sofrer discriminação e assédio pelos policiais.

O Rio tem uma variedade de saunas, e turistas habituais estão familiarizados com a realidade do trabalho sexual legalizado no Brasil, mas alerte os de primeira viagem para não ficarem muito ansiosos para ir para a cama com um brasileiro gostoso. Rolam umas histórias de caras exigindo dinheiro depois do sexo e ameaçando bater em quem não paga. Também há relatos de parceiros sexuais que roubam ou que armam esquemas para que o cara que estava pegando seja roubado na rua, e desaparece logo depois.

Oferecemos esses avisos aos sábios, mas a cidade do Rio de Janeiro continua muito receptiva aos turistas gays. Conhecida como a Cidade Maravilhosa, seus moradores (cariocas) são rápidos para fazer amizades e puxar conversa. A cidade em si oferece dias de descobertas pelas ruas coloniais, praças arborizadas, e praias belíssimas e a vida noturna pode facilmente te manter acordado até o nascer do sol.

Muitas pessoas gays no Rio usam o aplicativo social gay Hornet e o aplicativo de viagens gay Vespa como uma maneira de conhecer pessoas e para se guiar pela cidade. Eles são uma ótima maneira de conversar com os locais e visitantes, receber recomendações e fazer novos amigos. Use sua esperteza nas ruas, leve o tempo necessário quando estiver conhecendo pessoas novas, e você vai se divertir bastante! (imagem via Edward Zulawski)

Related Stories

Filho do arco-íris. O recado da DM9 no mês do orgulho LGBT (vídeo)
Casal gay faz sucesso na web ao recriar foto em parada gay 24 anos depois
Novo estudo sobre sexo sem camisinha com casais sorodiscordantes mostra transmissão zero
Galera reúne 4 mil usuários Hornet em comunidade
Quantcast