Suprema Corte Aprova o Casamento Igualitário em Toda a Nação

This post is also available in: English

Caso você não tenha ouvido, a Suprema Corte aprovou o casamento igualitário em toda a nação numa decisão 5-4 (que você pode ler aqui). A decisão no caso de Obergefell v. Hodges vai efetivamente derrubar as 14 proibições estaduais de casamento que continuavam nos EUA e Porto Rico, limpando o caminho para pessoas de qualquer sexualidade e gênero se casarem… exceto os polígamos — o dia deles ainda não chegou.

A Corte baseou sua decisão na 14ª emenda da Constituição dos EUA (também conhecida como a “Cláusula de Igual Proteção”) que promete a todos os cidadãos americanos igual tratamento sob as leis da nação — amor entre o mesmo sexo ou heterossexual. Na opinião da maioria, o Juiz Anthony Kennedy escreveu, “A corte agora considera que casais do mesmo sexo podem exercer o direito fundamental de casar. Essa liberdade não deve mais ser negada a eles”.

Enquanto isso, em sua opinião discordante estranhamente perturbada, o Juiz Antonin Scalia disse que a decisão tornou o povo americano (presumivelmente o mesmo que votou para aquelas proibições estaduais) ‘impotente’ — muitos candidatos à Presidência Republicana concordam com ele. Na opinião discordante do Juiz Clarence Thomas, ele disse que as proibições de casamento entre o mesmo sexo, escravidão e os campos de concentração japoneses na Segunda Guerra Mundial nunca privaram ninguém de sua dignidade — aff.

Mas basta de Scalia e Thomas. Vamos nos aquecer em ainda mais calor da opinião de Kennedy:

“Confundiria esse homens e mulheres [que amam o mesmo sexo] dizer que eles desrespeitam a ideia do casamento. A justificativa deles é que eles a respeitam, a respeitam tão profundamente que eles procuram o cumprimento dela para si mesmos. A esperança deles é não ser condenados a viver em solidão, excluídos de uma das mais antigas instituições da civilização. Eles pedem por igual dignidade aos olhos da lei. A Constituição concede a eles esse direito.”

Essa decisão não apenas assegura que os eventos do Orgulho desse fim de semana em Minneapolis, Seattle, San Francisco e Nova York serão os mais alegres e embriagados que essas cidades jamais viram, mas isso também abre caminho para os cristãos malucos da direita continuarem com suas ameaças de guerra civil e de colocarem fogo em si mesmos — alguém quer marshmallows na fogueira?

A opinião histórica de hoje coincidentemente cai no aniversário da decisão de 2003 da Suprema Corte de derrubar as proibições de sodomia em toda a nação e da decisão de 2013 de derrubar partes-chave da assim chamada Lei de Defesa do Matrimônio que privava benefícios federais a casais do mesmo sexo legalmente casados. Também acontece de ser dois dias antes do 46º aniversário da Rebelião de Stonewall, o protesto de 1969 contra o assédio da polícia na cidade de Nova York que muitos aclamam como o início do movimento dos direitos LGBT moderno.

Atualizaremos com a análise da vitória e seu impacto para pessoas a favor e anti-LGBT em breve… fiquem ligados…

Comments are closed.