time de futebol
time de futebol

Time de futebol do Rio recusa jogadores hétero

A ideia está se espalhando. E funcionando!

No Rio de janeiro mais um grupo de LGBT resolveu criar um time de futebol e o negócio ficou sério. O roteirista André Machado viu algumas matérias sobre o time paulista Unicorns e vislumbrou a possibilidade de fazer algo que já fazia há anos: jogar bola. Mas jogava apenas com seus amigos héteros.

O objetivo inicial era jogar bola mesmo, convidar a galera para tocar a redonda, gritar, se esbarrar (bastante) e suar a camisa. Os convites foram feitos pelas mídias sociais um número imenso de gente querendo jogar surgiu, assustando o organizador.

“Em um primeiro momento eu convidei amigos héteros para participarem. Queria só jogar mesmo. Não acreditava que juntaria gente suficiente. Tinha que atirar para todos os lados. Para minha surpresa em dois dias choveram interessados todos gays. E apenas dois ou três amigos héteros. Em uma semana já tínhamos 3 times”.

Logo a ideia de permitir héteros nos times foi declinada e a coisa ganhou ares sociais. Além da diversão, muita gente informava que tinha traumas de infância, que sempre tiveram vontade, mas nunca oportunidade e que adorariam curar traumas da infância.

“Nossos encontros acabam virando terapia. Os héteros encontram muito espaço já, procuramos explicar a todos as nossas razões e todos aceitam a recusa de boa. A importância de ter um time gay no Rio é propor algo diferente a essa bolha”.

 

Os times estão se encontrado toda sexta-feira às 22h em Botafogo. No primeiro encontro apareceram 20 pessoas, no segundo já foram 30. O projeto já é um sucesso nas redes e já estão vindo aí camisas oficiais, calendário de jogos e muito mais.

O nome BeesCats Soccer Boys é uma piada com “Biscates só quer boys”, porque o bom humor e descontração tem que ser nossa principal arma contra preconceito, acredita André, que conta que não rola competição, briga, xingamento ou botinadas.

Para saber sobre o time, basta procurar o insta @beescatsbr  ou no Facebook a página BeesCats Soccer Boys. É fácil identificar pelo escudo: uma mistura de gato com abelha e um ferrão grande, grosso e duro apontando para cima [sim, adoramos o mascote].

André está à procura de apoio e toda ajuda é bem-vinda. Ele pretende trazer o time à Sampa para uma partida contra o Unicorns e engrossar o projeto de um campeonato nacional de times LGBT. Ocupar os campos é apenas mais um espaço de representatividade a ser conquistado, tornando a prática do esporte um ambiente seguro para a comunidade e uma porta de oportunidades.

Para falar com André Machado e saber mais sobre o time, basta encontra-lo no Instagram: @beescatsbr ou pelo whatsapp: 021-99801 22 11.