Antártida recebe seu primeiro evento do Orgulho LGBTI em junho

This post is also available in: English Español Français Русский ไทย Українська

A Antártida é um continente estranho. Suas temperaturas diárias são quase sempre abaixo de zero. Apenas 4.000 pessoas (a maioria cientistas) vivem lá durante o verão, de outubro a fevereiro, e apenas 1.000 pessoas moram lá durante o inverno, de março a setembro, quando está frio demais para os aviões e navios chegarem. Apenas 11 pessoas já nasceram na Antártida. No entanto, um pequeno grupo de moradores decidiu fazer um evento do orgulho LGBTI na Antártida em comemoração ao mês do orgulho em 2018.

Um pequeno grupo de 10 pessoas identificadas como LGBTI, alojadas entre as 133 pessoas atualmente na Estação McMurdo dos Estados Unidos, decidiram lançar um pequeno evento este ano. Mas como o continente gelado estará às escuras 24 horas por dia durante quatro meses no dia 2 de junho, eles decidiram tirar uma foto ao ar livre com a bandeira do Orgulho em 22 de abril (fazia -20 ° C quando eles tiraram a foto).

Embora as 10 pessoas sejam um grupo pequeno e trabalhem 10 horas por dia, seis dias por semana, sem acesso à internet durante a maior parte do ano, elas ficam em contato o ano todo e realizam eventos LGBTI de vez em quando. (Mais recentemente eles assistiram RuPaul’s Drag Race All Stars 3).

Os moradores Evan Townsend e Shawn Waldron organizaram o evento. Entre as planejadas comemorações da Antártida Pride estão supostamente uma noite de bar gay (presumivelmente com um bar gay improvisado), uma noite de cinema e possivelmente um pequeno desfile ao redor do prédio principal. Eles brincaram sobre o uso de patrocinadores corporativos simulados como a loja da estação ou marchando em nome dos pinguins gays, e eles planejam fazer barulho e jogar doces.

“Podemos estar a milhares de quilômetros de qualquer celebração importante, mas podemos fazer alguma coisa”, diz Waldron.

Quais são os direitos LGBTI na Antártida?

Antarctica Pride 03
A map of Antarctica and the countries who have tried to lay claim to it, despite an international treaty which refuses to recognize such claims

Os direitos LGBTI na Antártida são basicamente inexistentes. A Antártida não contém países, tem poucos residentes permanentes, nenhum exército permanente, é intocado pela guerra e é governado por um consórcio de 29 países que tem praticamente concordado com o tratado de não reconhecer leis ou cidadanias .

Como tal, o continente confere nenhum direito específico LGBTI ou sobre indivíduos em relação do mesmo sexo, nem criminaliza a identidade e o comportamento LGBTI. Mas o Sistema do Tratado da Antártida diz que cada indivíduo na Antártida tem os direitos legais conferidos pelas leis de seu país de origem.

Conhece alguém que já viveu na Antártida? Conta pra gente nos comentários.