Quantcast
Banco de sangue ilegal é criado por gays e bissexuais em protesto a restrições de doações em Londres Escolhas do Editor

Banco de sangue ilegal é criado por gays e bissexuais em protesto a restrições de doações em Londres

Written by Marcio Rolim on November 15, 2019
Be first to like this.

Banco de sangue ilegal para homens gays e bissexuais está sendo aberto em um local secreto de Londres em protesto contra as restrições de doação de sangue para homens que fazem sexo com homens.

Segundo o Pink News, o NHS registrou uma queda de 25% nos homens doando sangue desde 2014 e requer 135.000 novos doadores a cada ano para manter os níveis sanguíneos. Os estoques de sangue também tendem a cair entre dezembro e janeiro.

Apesar disso, a política atual de doadores de sangue torna ilegal para homens que fazem sexo com homens doar sangue se eles tiverem feito sexo dentro de três meses após a doação.

Os ativistas estão pedindo que o período de adiamento de três meses seja suspenso, dizendo que essa política é desnecessária, discriminatória e um desperdício de sangue seguro.

Banco de sangue ilegal
(GUILLAUME SOUVANT/AFP/Getty)

“Nossa posição é simples – qualquer pessoa que possa doar sangue com segurança deve ser capaz”, disse Ethan Spibey, fundador da FreedomToDonate, que lançou a campanha em colaboração com a UNILAD.

“Nosso objetivo é aumentar a conscientização sobre a injustiça na doação de sangue em grande escala e demonstrar o incrível potencial daqueles milhares de homens gays e bi que poderiam doar através de um modelo alternativo”.

Profissionais médicos qualificados no Banco de sangue ilegal coletam e testam o sangue para demonstrar quanto sangue se vai desperdiçar e mostram uma maneira alternativa de identificar novos doadores, independentemente de sua sexualidade.

As restrições de doação de sangue para homens gays e bissexuais estão enraizadas no medo do HIV / AIDS, mas esse risco agora é mínimo. A proibição vitalícia da doação de sangue para homens gays e bissexuais foi suspensa na maior parte do Reino Unido em 2011, seguida pela Irlanda do Norte em 2016.

O NHS Blood and Transplant afirma que a regra de três meses ainda existe, pois há uma pequena chance de os testes de rastreamento realizados para detectar vírus transmitidos pelo sangue não conseguirem detectar infecções adquiridas recentemente.

Mas o FreedomToDonate diz que o período diferido de três meses para homens que fazem sexo com homens não leva em consideração fatores que impactam os níveis de risco para todos os doadores, como testes regulares de IST.

Eles estão pedindo um “sistema mais justo de doação de sangue” que use avaliações de risco com base no comportamento sexual individual e não na sexualidade, criando assim mais milhares de doadores elegíveis.

“Não se trata apenas de garantir justiça e igualdade, mas de dar às pessoas a oportunidade de ajudar a salvar vidas de seus entes queridos com doações de sangue”, disse Spibey.

“Não é só isso, é o sangue que estamos perdendo a cada ano, impedindo doadores saudáveis ​​e dispostos a doar apenas por causa de sua sexualidade”.

Read more stories by just signing up

or Download the App to read the latest stories

Already a member? Log in
Português
  • English
  • Français
  • Español
  • ไทย
  • 繁體中文