Quantcast
Canadense ignora tratamento para HIV e sofre processo civil HIV

Canadense ignora tratamento para HIV e sofre processo civil

Written by Marcio Rolim on August 30, 2018
Be first to like this.

Canadense ignora tratamento para a HIV e funcionários abrem processo para tratamento compulsório. O canadense de 34 anos, residente da cidade de Vancouver foi acusado de acordo com uma lei pública dentro de uma ação civil rara, mas possível.

“Eu não posso garantir até que ponto isso é uma norma, este realmente foi um passo incomum de ser tomado para nós, agentes de saúde”, disse a Dra. Reka Gustafson, médica responsável pelo controle de doenças transmissíveis na cidade.

Gustafson disse ainda que o homem não está sendo acusado sob o Código Penal, mas sim para proteger a saúde pública. “O processo criminal não é apropriado para o HIV, nem é apropriado para doenças transmissíveis, não é apropriado e não é eficaz”, ressalta.

De acordo com informações do site Gay Star News, nos documentos judiciais, o homem não recolheu a medicação prescrita nem compareceu às consultas. Mas para colocar a segurança acima de tudo, o B.C. O Center for Disease Control publicou um conjunto de diretrizes sobre HIV / AIDS e riscos para a saúde pública.

De acordo com as diretrizes, os profissionais da área médica podem emitir ordens como esta se “acreditarem razoavelmente que a pessoa continua a representar um risco de dano a outras pessoas, e que medidas voluntárias e outras medidas foram esgotadas”.

As diretrizes são principalmente para pessoas que se envolvem em comportamentos de risco sem informar outras pessoas sobre sua infecção. De acordo com o documento do tribunal, o homem deveria comparecer a reuniões diárias assim que o vírus atingisse um ponto alto em sua corrente sanguínea.

Esta é a primeira vez que Gustafson e o seu gabinete vão aos tribunais para fazer com que alguém cumpra ordens médicas. ‘Você não dá um passo desse sem consultar colegas e outras autoridades, com pessoas que teriam preocupações sobre saúde pública’, ela explicou. “Mas o pedido não é muito significativo se os tribunais decidirem que não há uma forma de ele ser cumprido”.

Read more stories by just signing up

or Download the App to read the latest stories

Already a member? Log in