Casal gay é atacado em terminal de ônibus do Capão Redondo e denuncia homofobia em SP

Casal gay é atacado em terminal de ônibus do Capão Redondo e denuncia homofobia em SP

Be first to like this.

Casal gay diz ter sido agredido enquanto esperava um ônibus no Terminal Capão Redondo, Zona Sul de São Paulo, e acusa motivação homofóbica. Armado com um pedaço de pau com pregos expostos, um homem feriu um dos jovens na barriga, após eles darem um beijo na manhã deste domingo (12). O agressor ainda não foi identificado, mas testemunhas afirmam que ele é um vendedor ambulante do terminal.

De acordo com o relatado no Boletim de Ocorrência, ao ver o beijo do casal Lucas Trindade, de 24 anos, e Caio Costa Souza, de 19 anos, o agressor se manifestou ofendido, dizendo que o ato estava desrespeitando os passageiros da fila. As duas vítimas discutiram como o homem, que deixou o local fazendo ameaças de morte.

Minutos depois, o homem retornou com uma madeira cheia de pregos, desferindo um golpe no abdômen de Lucas Trindade. Após a agressão, o casal desarmou o homem e eles entraram em luta corporal.

O tumulto foi separado por funcionários do terminal de ônibus e motoristas, que retiraram o agressor do local, aconselhando Lucas a buscar atendimento médico para os ferimentos.

O assessor de eventos foi atendido em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jardim Santo Eduardo, na cidade de Embu Das Artes, na Grande São Paulo, onde recebeu ajuda e foi liberado.

O casal registrou a agressão nessa segunda-feira (13) na Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), vinculada à Divisão de Proteção à Pessoa do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP).

O caso foi registrado como lesão corporal e preconceito de raça ou de cor (de acordo com resolução do Supremo Tribunal Federal (STF), atos homofóbicos poderão ser enquadradas no crime de racismo).

Com informações do G1

Quantcast