Quantcast
Após exposição sobre casamento gay, gerente é afastado de centro cultural em Fortaleza Arte

Após exposição sobre casamento gay, gerente é afastado de centro cultural em Fortaleza

Written by Marcio Rolim on May 29, 2019
Be first to like this.

Após exposição em Fortaleza sobre casamento gay, parte do projeto “O que pode um casamento (gay)?” que havia entrado em cartaz no último sábado, dia 25, o gerente do local onde a exposição foi realizada foi demitido. Artistas acusam o equipamento de censura.

Segundo o portal Athos, a manifestação que sucedeu a retirada de obras do Centro Cultural Banco do Nordeste (CCBNB) culminou na saída do gerente executivo do equipamento. Gildomar Marinho foi afastado do cargo e realocado como gerente de Célula de Gestão da Cultura, na administração do BNB. Artistas afirmam que tiveram obra censurada.

Uma faixa colocada na porta do CCBNB, Centro de Fortaleza, defendia direitos da população LGBTQI. “Em terra de homofóbicos, casamento gay é arte”. A peça é parte de exposição do 70º Salão de Abril, um dos mais tradicionais eventos de arte do Estado, realizado pela Prefeitura de Fortaleza.

Apesar de tentativas de diálogo, conforme os autores Eduardo Bruno e Waldírio Castro, a faixa foi removida nessa segunda-feira, 27. As outras obras que compunham a instalação foram retiradas do CCBNB na manhã desta terça, por decisão dos autores.

O projeto “O que pode um casamento (gay)?” havia entrado em cartaz no último sábado, dia 25. “A gente não aceita diálogo com censura, onde há parte da obra retirada”, resumiu Eduardo Bruno. “Sendo uma obra que discute homofobia, relacionamento homossexual e liberdade de expressão, não há lógica permanecer no espaço com nosso trabalho”.

Gildomar informou ao O POVO Online que não pode responder institucionalmente sobre o caso. A assessoria de comunicação do BNB enviou nota, defendendo que não houve interferência na obra dos artistas:

“A obra em questão faz parte do 70° Salão de Abril, organizado pela Prefeitura de Fortaleza e pelo Instituto Iracema, para o qual o Centro Cultural Banco do Nordeste cedeu espaço para algumas exposições. As obras foram selecionadas por uma curadoria contratada pelo Instituto Iracema. O Centro Cultural Banco do Nordeste Fortaleza não interferiu na exposição do artista, somente discordou da instalação da faixa na entrada do equipamento, afixada próximo à logomarca do centro cultural, descaracterizando a fachada do prédio e comprometendo sua identidade visual”, completou a nota.

Read more stories by just signing up

or Download the App to read the latest stories

Already a member? Log in
Português
  • English
  • Français
  • Español
  • ไทย
  • 繁體中文