Cido e Samuel
Cido e Samuel

Cido e Samuel se beijam e TV brasileira ganha mais um beijo gay

Tinha tudo pra dar errado. O casal Cido e Samuel era insosso, sem sintonia, a trama mal escrita não agradava em nada a população LGBT que não entendia muito bem as dúvidas de gênero do casal e a intromissão da esposa de um deles no romance. Mas os dois fizeram as pazes e selaram um belo beijo que a TV brasileira precisava, enfim, em uma novela.

A cena, na terça-feira 8, recebeu inúmeros elogios nas redes sociais e se tornou um dos assuntos mais comentados no Twitter. Os atores protagonizaram com paixão e entrega a cena mais esperada da novela e apesar do beijo ainda tímido, eles já fazem história por envolver não apenas questões de homofobia, mas também de casais inter-raciais.

A cena que fez parte de uma reconciliação do casal, Cido ameaça ir embora por se sentir rejeitado, mas Samuel pede para que ele fique, e os dois se beijam. Adneia (Ana Lúcia Torre), mãe do personagem interpretado por Eriberto Leão, fez um discurso na cena:

– Definitivamente não existe a cura gay, não se pode haver cura se não há doença! Cido não é doente nem o meu Samuelzinho. Eles apenas se amam. Olha, eu gosto de você, Cido. Muito. Só não queria admitir que gostava. Faz meu filho feliz, por favor.

Os telespectadores comemoraram o beijo na web, tanto que Cido e Samuel foram parar nos assuntos mais comentados pelos brasileiros no Twitter. Não se sabe se esta foi a última cena do núcleo mais cômico do folhetim de Walcyr Carrasco, que termina na próxima sexta-feira 11, mas ainda que eles apareçam, este foi, claramente, o desfecho de suas histórias.

O ator Rafael Zulu comemorou o resultado de seu personagem no Twitter e questiona os seguidores: “quem disse que isso aqui não é uma família?” postando a foto do casal mais a sogra na trama.

Quem disse que isso aqui não é uma família?! . . VIVA O AMOR… ♥️

A post shared by Rafael Zulu (@rafaelzulu) on

Sim, também achamos que é uma família e que mais famílias como essas apareçam nas novelas brasileiras contra a homofobia e o racismo. Parabéns!