Conservador americano
Conservador americano

Conservador americano afirma que “sexo gay mata mais que cigarro”

Hardy Billington, político republicano conservador americano de 65 anos que está na corrida presidencial da câmara de Butler County, em Ohio, fez declaração polêmica ao afirmar que sexo gay é altamente prejudicial à saúde e costuma matar mais do que o uso de cigarros.

Segundo publicação do site GayStarNews, Hardy Billington, que é ator, e está concorrendo em uma cidade onde cerca de 80% dos moradores votaram em Donald Trump em 2016, publicou dois anúncios no jornal da cidade em apoio a políticas homofóbicas.

Sua publicação diz que “estudos revelaram que a homossexualidade, seja feminina ou masculina, pode te tirar 10, 20 ou até 30 anos de vida. Se nos preocupamos com cigarro que pode dar câncer, por que não com a homossexualidade? É um comportamento que mata pessoas e ninguém se importa. Pior do que isso, estamos encorajando as pessoas a se tornarem gays”, continuou.

Em 2015, assim que o Supremo Tribunal legalizou o casamento entre pessoas do mesmo sexo nos EUA, Billington publicou outro anúncio. Ele pediu aos leitores que rezem pela Suprema Corte para rejeitar o casamento entre pessoas do mesmo sexo. “Homossexualidade é pecado”, disse ele. “O amor de Jesus pode salvá-lo e mudá-lo”.

Como se não bastasse, o apoiador de Donald Trump ainda sugeriu uma espécie de campanha para salvar homossexuais. “Se você ama alguém que tem esses comportamentos destrutivos, ame-os de verdade e não cegamente. Ofereça ajuda e diga que você quer salvar a vida dessa pessoa. Vamos trabalhar juntos!”, disse.

Tá na hora de parar de fumar, né, gente?!