Drag de barba: as 10 drags barbudas mais babadeiras da Europa

This post is also available in: English Español

Como você pode ser uma drag queen se você usa barba? Por que você não faz a barba? Essas são duas coisas que tenho ouvido nos últimos anos desde que comecei minha aventura como uma das muitas drag queens barbadas. Em Londres eu era Sandra From Zone 5 (que significa “dos subúrbios”). Em Berlim eu sou GhonnoRhianna.

Para mim, é simples: eu gosto de ter barba quando sou um cara, e como pareço um cara a maior parte do tempo, guardo isso. Isso atrapalha? Meio que às vezes, mas geralmente é porque eu sou um cara muito peludo e com maquiagem.

Os dias de “ser uma drag queen = você é uma imitadora de sexo feminino” já se foram há muito tempo. É claro que isso ainda é incrível, mas o espectro se ampliou para incluir todo o arco-íris LGBTQ+. E ser uma drag queen no século 21 é a celebração suprema da expressão queer.

Ter uma barba é a cereja do bolo.

Hornet decidiu falar com 10 drag queens de barbas da Europa, reunindo artistas de Londres, Berlim, Madri e além, para discutir sobre ter barba e fazer montação.

Conheça nossas 10 escolhidas:

1. Geiza Poke (Berlin, Glasgow)

bearded drag queens gieza poke

Gieza Poke é a principal instrutora de fitness da TV escocesa, ex-day-butch-lesbian, de Berlim. Me inspirei em muitas mulheres fortes e personagens que conheci crescendo na Escócia, e eu quero trazer essa energia e força para a cena gay muitas vezes hiper-masculina em Berlim.

Minha barba não é realmente central para o personagem – ao contrário, é um caso de “Por que diabos não?” Então essa mulher tem barba – quem se importa? No final do dia, é a escolha individual que qualquer pessoa, homem ou mulher, decide fazer com seus pelos do corpo, e Gieza pode ficar com barba ou sem a qualquer momento.

Durante a maior parte da minha carreira de drag, fiquei barbudo e só comecei a usá-la em tempo integral há quatro meses. Ela limitou alguns dos visuais que eu usei anteriormente, já que há apenas uma área de superfície menos suave para brincar, mas isso é só uma pequena limitação.

.

Tummy in, tits out #fultonstreet #realness

A post shared by Gieza Poke (@giezapoke) on

 

Dica de maquiagem de Geiza Poke: Use um bom contorno de bochechas para que não se perca na barba. Ponha um pouco de cor e glitter e faça com que pareça intencional, em vez de simplesmente parecer que não pode raspar.

2. Venedita (Madrid, Barcelona, Zurique)

bearded drag queens venedita

Minha drag é uma mistura de glamour e feminilidade extrema, misturada com o detalhe de uma barba pequena, que brinca com o masculino e o feminino. Minha principal inspiração é Dita Von Teese. A barba para o meu personagem é quase tudo. Sem isso, eu não seria a Venedita. Comecei com minha barba quando era mais jovem, antes de me montar. Eu vi Alex Mercurio, ou La Pequeña, usando um bigode, então eu pensei: Eles são tão incríveis! Por que não posso usar barba e parecer tão bem no meu estilo?

Uma barba não me faz menos feminina. Talvez porque seja uma barba pequena, ou talvez seja o jeito que eu ajo. A única coisa que algumas pessoas me perguntam sobre minha barba é se é uma barba real.

Dica de maquiagem de Venedita: Quando você terminar sua maquiagem, coloque um pouco de sombra da sua cor de barba – no meu caso, preto – para torná-la deslumbrante e não manchada com a cobertura.

3. Baby Lame (Londres)

bearded drag queens baby lame

Baby Lame é ums drag punk que combina uma performance frenética com uma comédia sombria e a sensibilidade de um filme noturno de mau gosto de John Waters. As minhas maiores inspirações são os ícones queer Peaches Christ, Divine e os primeiros Joan Rivers.

Drag têm tantas subcategorias agora, o que é brilhante. Eu gosto de brincar com o sexo, e rainhas barbadas existem há décadas. Mas, para ser honesto, a única razão pela qual eu tenho uma é porque me sinto mais atraente com barba. Simples assim!

Às vezes acho que seria interessante ter mais espaço no meu rosto para brincar com maquiagem. Pode ser restritivo, mas não acho que isso atrapalhe. Eu não acho que minha barba muda a maneira como as pessoas me tratam, mas isso faz parte de um pacote maior.

Eu acho totalmente hilário que as pessoas tentem colocar regras nas drags. Ser drag não é exatamente não ter regras? Minha resistência é minha criação e não há ninguém para criticar. Eu literalmente não dou a mínima se as pessoas não entenderem.

4. Dogma (Berlin, Liverpool, Londres)

bearded drag queens dogma

Minha drag veio de uma exploração do meu próprio gênero e sexualidade. Dogma é uma maneira de eu mentalmente checar e executar minha diferença, e se isso significa que eu tenho que manter minha barba, então é isso. Além disso, acho que pareço mnais gostosa.

Ser drag para mim, pessoalmente, nunca foi sobre a ilusão feminina. Isso veio da cena do Panto, do Divino, de toda a história que moldou minha juventude gay. Qualquer um que me diga que drag queens é coisa de quem quer holofote ou parecer mulher, eu posso te dar uma palestra sobre o que de fato é ser drag. A cena de Berlim é muito mais minha e do estilo de Dogma, e é o que me atraiu aqui em primeiro lugar.

Dica de maquiagem de Dogma: Eu uso uma fita adesiva para ter certeza de que meu contorno corta logo acima da minha linha do restolho natural e para ter certeza de que eu não tenha muita maquiagem na barba.

5. The Nightbus (Londres)

bearded drag queens nightbus

O Nightbus é uma drag queen muçulmana barbuda, cruzando visuais com assuntos políticos e sociais em relação à perseguição consistente e negligenciada de pessoas oprimidas globalmente. Ter uma barba para mim está profundamente enraizado na identidade, acenando para seu significado como um símbolo cultural de maioridade, assim como subvertendo seu papel na sociedade enervante por causa dos medos profundos dos homens.

📸 @queernift MUG @thursday_afternoon_

A post shared by 'Hate the player AND the game' (@the.nightbus) on

Nem todas as pessoas com barba são homens, e nem todos os homens com barba vão explodir você. Assim como nem todas as drag queens são brancas ou ateístas ou em cima de saltos o tempo todo.

6. Jaxie (Copenhagen)

bearded drag queens jaxie

Minha drag é visualmente muito dirigida pela arte e isso significa que eu minha influência é tudo que eu acho interessante e bonito sobre videogames, natureza e horror. Eu também uso o meu senso de humor para colorir minha persona drag. Eu sou uma pessoa muito maluca e imunda.

Minha filosofia é DESTRUIR TODAS AS CAIXAS QUE A SOCIEDADE CRIE.

Minha barba é um ‘foda-se’ para a definição estereotipada de drag.

Às vezes as pessoas dizem: “Nós amamos o que você faz, mas não é drag, certo?” e eu lhes digo: “Sim, é exatamente isso o que é drag”. Alguns estão com medo, especialmente a cena heterossexual. Eu poderia conseguir mais contratos se fizesse a barba? Talvez! Mas isso não derruba o propósito de por que nós nos montamos?

Algumas pessoas me disseram que é confuso e preguiçoso. Respondo que isso é questão de gosto, algo pessoal.

A barba é sua amiga. Use-a como contorno. Use-a para mostrar seu orgulho. Use um bastão de cola se quiser adicionar glitter. Lave-o quando quiser transar.

7. Gingzilla (Amsterdam)

bearded drag queens gingzilla

Eu sou um GLAMÔNTER. Eu simultaneamente incorporo a energia masculina e feminina no mesmo espaço, combinando as extremidades estereotipadas de machista-bravata e feminilidade para brincar com as normas de gênero.

Meu estilo é “Colossal Cocktail” e minhas inspirações são o amor de Lucy e Jessica Rabbit e o filho de Chuck Norris.

Drag é uma alegre exploração da criatividade, gênero, sensualidade e a liberdade que vem dela. Não haveria GINGZILLA sem uma grande barba generosa de gengibre.

Minha barba nunca me atrapalhou. Se alguma coisa torna as pessoas intrigadas ou perturbadas com isso, o problema é delas. Adoro ver os rostos das pessoas quando me viro. A coisa mais comum que eu ouço é “Que porra é essa?” em vários tons de choque, surpresa… nojo.

Dica de maquiagem de Gingzilla: Defina sua barba! Use seu contorno de barba para preencher lacunas ou criar uma forma estruturada. Em seguida, use uma cor mais clara para delinear a barba. Isso torna o POP.

8. Tyra May Sue (Itália)

bearded drag queens tyra may

Tyra é claramente uma drag de arte, da comédia e política! Para mim, ser drag é uma declaração tão poderosa e, portanto, você precisa fazer uso dela. O que é melhor do que fazer drag para ensinar as crianças quão importantes são todas aquelas palavras saindo da boca de um político?

O objetivo de Tyra é zombar dos governantes da nossa sociedade, fornecer um A-B-C de quão importante é saber o que está acontecendo, mas o mais importante é fazer as pessoas rirem.

A barba para mim é um elemento controverso que quebra o esquema de “heteronormatividade” que está sendo retratado na TV. Nada contra isso – eles são incríveis e totalmente válidos – mas eu sinto que eles estão tentando agradar a multidão. Eu peço desculpa mas não concordo.

Dica de maquiagem de Tyra May Sue: Escove. E também inclua sua barba como parte do seu visual. Jogue alguma cor nela. É muito fácil, use os bastões coloridos de tinta Kryolan e esfregue-os, então pegue uma sombra de pó com um pincel e coloque o bastão de tinta com a sombra. Se você é uma cadela suada como eu, use um spray de cabelo para consertar.

9. Cybil War (Londres)

bearded drag queens cybil war

Eu descrevo Cybil como sendo uma “Puta Heavy Metal Fitness”. Sendo do tamanho que sou, é difícil encontrar roupas que se encaixem em mim, então comecei a usar o mínimo possível.

Eu nunca vou parecer uma mulher. Isso é um fato simples. Eu sou um homem cisgênero peludo, de costas largas e bem construído.

Minha filosofia drag é toda em torno de borrar as linhas entre o que é considerado masculino e feminino, e os pelos faciais contribuem para isso. Às vezes eu tenho uma barba cheia, outras vezes um bigode, e às vezes eu fico totalmente barbeado. Tudo isso ajuda a me dar um alcance maior para brincar com o espectro de estereótipos de gênero.

As pessoas que dizem que as drag queens com pêlos faciais são preguiçosas claramente nunca pensaram em quanto esforço é necessário para misturar uma barba de forma coesa em uma aparência geral. Uma barba altera a forma do seu rosto tanto quanto qualquer contorno, e se você não for cuidadoso, pode arruinar completamente seu visual.

Just call me Wynonna Judd. 30 feels so damn good! LETS GET PHYSICAL!

A post shared by Cybil War (@thecybilwar) on

Eu digo, vá e diga a Harnaam Kaur que ela não é uma mulher incrivelmente embelezada com barba e depois vem e me diz que drag queens não podem ter barba. Vá e assista The Cockettes. Vá e olhe para o trabalho feito pelas Irmãs da Indulgência Perpétua, ou Conchita Wurst.

Dica de maquiagem de Cybil War: Não pense que, por ter barba, você não precisa fazer nada com a metade inferior do rosto. Sua barba deve ser uma extensão e uma parte coesa do restante de sua maquiagem, por isso não a deixe em segundo plano; planeje e divirta-se com isso.

10. Grace Shush (Londres)

bearded drag queens grace
Photo by Jan Klos

Grace Shush é a “hiperfeminização” de mim mesmo. Grace tem a boca de um marinheiro mas o estilo e a substância de uma estrela dos anos 50. Sinto-me feliz por ter criado Grace. Ela está comigo há quase cinco anos e ficou graciosamente pra me ajudar a não  enlouquecer com saúde mental e dismorfia corporal.

Minha barba significa muito para mim, a ponto de recusar uma grande oportunidade porque eles me pediram para raspar. Além disso, as pessoas dizem que esquecem que eu tenho, porque eu sou bastante feminina. Minha barba é um ‘foda-se’ para construções de gênero. Eu sinceramente esqueço que está lá.

Dica de maquiagem de Grace Shush: Sempre corte a linha fina entre o contorno e a barba; isso faz o mundo da diferença. E nunca se arrependa de quem você quer ser.

Qual delas é sua favorita? Deixe um comentário.