Gay gamers: 10 por cento dos jogadores são LGBTQ +, revela estudo

Gay gamers: 10 por cento dos jogadores são LGBTQ +, revela estudo

Be first to like this.

Gay gamers dominam parte das plataformas de jogos e não é de agora. Um estudo recente da Nielsen analisa os hábitos e o poder de compra dos jogadores LGBTQ+. A pesquisa da Nielsen Games 360 deste ano mostra que 10% de todos os jogadores com mais de 18 anos se identificam como LGBTQ +.

Das 2.000 pessoas LGBTQ+ maiores de 13 anos pesquisadas, 40% se identificam como gays ou lésbicas, 50% se identificam como bissexuais e 10% como transgêneros ou não binários. A pesquisa descobriu que os jogadores LGBTQ+ gastam 8% a mais por mês em jogos do que seus colegas heterossexuais, a uma média de $ 16,01 contra $ 14,78.

Segundo a publicação do Pride, os jogadores LGBTQ+ são mais propensos a jogar jogos de simulação do que seus colegas não LGBTQ+, 26% contra 17% em consoles, 41% contra 25% no PC e 40% contra 28% por cento no celular.

A pesquisa descobriu também que as pessoas LGBTQ + são mais propensas a serem proprietários de console (77%) do que proprietários de jogos de PC (29%), eles preferem jogar em consoles (51%) versus jogos móveis (13%), e que 38% dos jogadores LGBTQ+ preferem Playstation, 22% preferem XBOX e 19% preferem consoles Nintendo.

Dividindo isso ainda mais, a pesquisa da Neilsen relata que 36% dos jogadores de console jogam jogos de luta como Super Smash Bros e outros 36% jogam jogos de terror como Dead by Daylight. 46% dos jogadores de PC jogam RPGs como The Witcher, e os jogadores móveis estão divididos com 40% jogando jogos de simulação como The Sims e outros 40% jogando RPGs como Reigns: Game of Thrones.

“A pesquisa realmente nos mostra que existe uma subcomunidade próspera dentro do extenso mundo dos jogos que tem voz e impacto na indústria em geral”, disse um representante da Nielsen à Out. “Os gay gamers são jogadores ativos – embora isso não deva ser surpreendente, já que os consumidores LGBTQ+ são consumidores muito ativos de mídia e tendem a estar na vanguarda da maioria das tendências de mídia.”

Esperançosamente, as empresas de jogos estão tomando nota dessas estatísticas e de nosso poder de compra! Adoraríamos ver mais jogos LGBTQ+ inclusivos, como The Last of Us Part II e Assassin’s Creed Odyssey.

Related Stories

Jogadores da Premier League sofrem assédio de companheiros por “suposto relacionamento gay”
4 jogadores de futebol brasileiros foram demitidos por fazer vídeo de masturbação no vestiário (NSFW)
Número de pessoas que se identificam como lésbicas, gays ou bissexuais no Reino Unido bate recorde
Clube de futebol inglês faz história com uniforme inspirado na bandeira LGBTI
Quantcast