Governo americano
Governo americano

Governo americano pede que população pare de lavar e reutilizar camisinhas

Uma das principais agências de saúde pública do mundo, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC na sigla em inglês), nos Estados Unidos, recentemente viu a necessidade de emitir um alerta à população. Segundo o portal BBC News Brasil, o comunicado que diz “Estamos falando porque as pessoas fazem isso: não lavem nem reusem #camisinhas. Use uma nova a cada ato #sexual”, foi publicado pela agência ligada ao Departamento de Saúde e Serviços Humanos do governo em sua conta no Twitter.

Esse procedimento não mata todos os vírus e bactérias e facilita rompimento do preservativo, por esta razão, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos emitiu alerta pedindo que a população deixe de lado este hábito. O CDC também divulgou um link para uma página com informações sobre como usar preservativos masculinos e femininos e sua eficácia na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.

Um estudo publicado em 2012 identificou erros em relação ao uso da camisinha e entre 1,4% e 3,3% dos entrevistados disseram já terem reutilizado os preservativos. Em 2016, foram computados 2 milhões de casos de gonorreia, clamídia e sífilis – o maior número desde o início dos registros. “Enquanto todas essas três DSTs podem ser curadas com antibióticos, se não são diagnosticadas e tratadas, podem trazer sérias consequências à saúde, como infertilidade, gravidez ectópica (gravidez anormal que ocorre fora do útero), morte do feto e um risco aumentado de transmissão de HIV”, diz o site do CDC.

A saber, no Brasil, o Governo distribui preservativos masculinos e femininos em diversos gratuitamente em todo o país, geralmente em postos de saúde, além de gel a base d’água para uso do sexo. A caminha deve ser usada e jogada no lixo, para uma nova transa, utilize sempre um preservativo novo.