HIV transplante
HIV transplante

Portadores de HIV poderão doar órgãos na Itália este ano

Centro Nacional de Transplantes da Itália divulgou em nota que em breve portadores do vírus HIV poderão doar órgãos no país e que “Está prestes a ser publicado no ‘Diário Oficial’ o protocolo que permite a doação de órgãos de pacientes HIV positivo a outros pacientes que tenham contraído o vírus”, explicou o diretor do Centro de Transplantes, Alessandro Nanni Costa.

Para ele, a novidade é de “grande importância social, porque tira um fator de discriminação de quem está sujeito ao HIV”. Costa também ressalta que o procedimento médico será feito “com segurança e que o doador deve responder a certas condições. Deve ser uma pessoa cujas condições estejam em observação e que não porte agentes de risco adicionais” explicou à ANSA – Agência Italiana de Notícias Brasileira.

Até então, somente pessoas não portadoras do HIV podiam doar órgãos para soropositivos. Os transplantes de órgãos são realizados em 42 hospitais da Itália, e o número de cirurgias cresceu 20% em 2017. De acordo com a ministra de Saúde Beatrice Lorenzin, o país “é uma referência em termos de transplantes ou doação de órgãos”.

A Itália é um dos poucos países a realizar o procedimento e esse protocolo é de estrema importância no sentido de ampliar o material de transplantes nos bancos, tendo em vista que o número de pacientes em fila de espera que são portadores é grande. Sendo assim, é provável que um paciente soropositivo na fila consiga antecipar seu transplante visto que só ele pode receber um órgão de um soropositivo, aumentando ainda mais as estatísticas sobre a vida de pessoas que vivem com HIV.

 

Imagem de capa ANSA