Quantcast
Estudo revela que 1 a cada 4 homens que transam com homens tem HIV em São Paulo HIV

Estudo revela que 1 a cada 4 homens que transam com homens tem HIV em São Paulo

Written by Marcio Rolim on June 06, 2018
Be first to like this.

Ministério da Saúde divulga pesquisa que revela que um a cada quatro homens que fazem sexo com homens no município de São Paulo tem HIV. A pesquisa foi feita em 12 cidades brasileiras. Em 2011, outro estudo realizado no centro da capital havia apontado uma prevalência de 15% nesse grupo.

A revista internacional “Medicine” publicou essa nova pesquisa que envolveu 4.176 homens de 11 capitais e Brasília, de modo a representar todos os extratos sociais. Desses, 3.958 aceitaram fazer o teste do HIV, com 18,4% de resultados positivos. A pesquisa anterior, de 2009, com a mesma metodologia, encontrou prevalência de 12,1%. Os dados são da Folha de São Paulo.

“É um número altíssimo. São vidas e vidas em risco”, diz Lígia Kerr, professora da Universidade Federal do Ceará (UFC) e que coordenou ambos os trabalhos. No grupo entrevistado, 83,1% se declaram gays, 12,9% heterossexuais ou bissexuais e 4% outros. Do total, 75% transam só com homens.

A pesquisa apontou que entre 15 e 19 anos, a taxa de soropositivos triplicou (de 2,4 para 6,7 casos por 10 mil habitantes). Entre 20 e 24 anos, o índice dobrou (de 15,9 para 33,1 casos por 100 mil). Dados do Ministério da Saúde mostram que só 56,6% dos jovens entre 15 e 24 anos usam camisinha com parceiros eventuais.

Para Ligia, tem havido uma banalização da aids no mundo todo. “As pessoas acham que tem cura, você toma remédio e acabou. O tratamento é excelente, salva vidas, mas não é coisa simples e trivial”. Gerson Pereira, diretor substituto do departamento de vigilância, prevenção e controle das infecções sexualmente transmissíveis, do HIV/Aids e das hepatites virais do Ministério da Saúde, afirma que o ministério, em parceria com o MEC, voltará a fazer ações educativas sobre sexualidade nas escolas.

Vale lembrar que além da oferta de camisinhas e de droga que previne a infecção pelo HIV (o chamado PrEP), o ministério oferece a chamada profilaxia pós-exposição, um conjunto de medicamentos contra o HIV que devem ser ingeridos por 28 dias no período imediatamente após o possível contágio.

Read more stories by just signing up

or Download the App to read the latest stories

Already a member? Log in
Português
  • English
  • Français
  • Español
  • ไทย
  • 繁體中文