Jogadores da Premier League sofrem assédio de companheiros por “suposto relacionamento gay”

Jogadores da Premier League sofrem assédio de companheiros por “suposto relacionamento gay”

Be first to like this.

Cartazes anti-gay foram colocados sobre o campo de treinamento dos jogadores, segundo fontes, com agressões a dois jogadores da Premier League de futebol que, acreditam os jogadores, estão em uma relação amorosa.

Um dos jogadores teria colocado os cartazes com brincadeiras ofensivas antes de começar o treino a fim de atingir moralmente os dois colegas. Os dois homens cujo rumores de estarem em um relacionamento pertencem ambos ao time titular, de acordo com o The Sun.

Acredita-se que um jogador africano contou aos colegas que fez os cartazes com base em sua fé religiosa e que achava obsceno e imoral o relacionamento dos dois. De acordo com a publicação, foi convocada uma reunião urgente pelo diretor do time de futebol a fim de resolver a situação.

“Eu estou muito feliz por estarmos juntos”, dizia um dos cartazes como se um dos jogadores estivesse comemorando um gol. O cartaz ainda continha uma foto de um dos jogadores com a frase “com amor” escrita em sua testa.

O jogador que aparentemente cometeu o bulliyng com os colegas está sendo intimado por mal comportamento que está causando um desconforto na equipe durante as partidas e os treinos. A reportagem do The Sun diz que “A vasta maioria da dos colegas jogadores é totalmente de apoio ao casal, caso ele exista de fato e acreditam que se há um jogador homofóbico, ele deve ser expulso da equipe”.

Sobre o ocorrido, o ativista dos direitos humanos Peter Tatchell disse a GSN: “Os jogadores deveriam estar julgando se seu desempenho em campo é bom ou não, e não discutindo relacionamentos amorosos. É hora dos valentões se concentrarem a atingir metas para seu time. Esse comportamento é claramente contra o que prega a Associação de Futebol e suas regras. Se existe um responsável, ele deverá ser suspenso dos jogos por homofobia, que é inaceitável, assim como racismo.

O porta-voz do time não se pronunciou sobre o ocorrido.

Related Stories

Ryan O’Connell, de Special, criará nova série sobre LGBTs com deficiência
Professora bissexual é proibida de hastear a bandeira do Orgulho em sala de aula
Luke Evans nega que voltou para o armário para ajudar sua carreira
Doc sobre história da luta livre LGBT ganha trailer, assista
Quantcast