Ataques nazistas contra pessoas LGBT começaram há 85 anos

This post is also available in: English Español Français ไทย العربية

Este mês marcamos um momento sombrio na história LGBT: faz 85 anos que os nazistas destruíram o Institute of Sex Research em Berlim, destruindo a inestimável bolsa de estudo em orientação sexual e identidade e estabelecendo as bases para a perseguição que continuaria (na Europa e na América) pelas próximas décadas.

Os primórdios do Instituto de Pesquisa Sexual

Fundado em 1919 por Magnus Hirschfeld e Arthur Kronfeld, o Institut für Sexualwissenschaft foi pioneiro nos esforços do início do século XX para obter igualdade para as pessoas LGBT. Hirschfeld rapidamente acumulou uma grande biblioteca de pesquisas que detalhavam as práticas sexuais de milhares de pessoas. Os pacientes também compareciam aos serviços médicos do instituto, que incluíam desde tratamentos físicos até aconselhamento matrimonial.

Institute of Sex Research
Magnus Hirschfeld

 

Hirschfeld se esforçou para garantir que os serviços do instituto estivessem disponíveis para todos, oferecendo tratamentos baratos e gratuitos para pessoas com restrições financeiras. Eles também estiveram à frente dos avanços que, quase um século depois, a América ainda está atrás de outros países: tratando doenças sexualmente transmissíveis, proporcionando liberdade econômica para as mulheres, expandindo o acesso ao controle de natalidade e educando as pessoas sobre sexo e prazer.

Por um tempo, o trabalho de Hirschfeld e seus colegas foi incomparável, e o instituto foi reconhecido mundialmente como o líder em pesquisa sexual. Isso estabeleceu um tom importante entre as duas guerras mundiais, uma vez que os pesquisadores eram inequivocamente sinceros quando se tratava do que hoje chamaríamos de libertação gay – embora eles certamente não tivessem usado esse termo na época.

A liderança do Instituto contribuiu significativamente ao longo dos anos 1920 e início dos anos 1930. Eles ajudaram a acabar com a prisão de pessoas que hoje chamaríamos de transgênero – “transexualismo” era o termo favorito na época. O Instituto também ofereceu serviços médicos para pessoas que desejavam fazer a transição, algo praticamente inédito na época.

Os nazistas estragam tudo como sempre fazem

institute of sex research book burning
A Nazi book burning at the Opera Square four days after the destruction of the Institute of Sex Research

Mas não durou muito tempo. No início dos anos 1930, a ascensão dos nazistas significou desgraça para a erudição e a liberação. Os nazistas atacaram estabelecimentos LGBT, cercando qualquer um considerado insuficientemente heterossexual. Um administrador do Instituto, Kurt Hiller, foi sequestrado e preso em um campo de concentração, eventualmente fugindo para Praga e Londres.

O fim veio em maio de 1933. A União dos Estudantes Alemães – um coletivo de jovens nazistas – atacou o prédio no dia 6 de maio, dispersando pesquisadores e pacientes. Os nazistas roubaram registros que permitiram que eles reunissem e executassem supostos homossexuais, e em 10 de maio eles realizaram uma queima de livros públicos.

A fogueira destruiu cerca de 20.000 livros e 5.000 imagens, um tesouro inestimável de conhecimento que passou em poucos minutos. Ao mesmo tempo, os nazistas emitiram um decreto contra outros livros que ofendiam suas sensibilidades, destruindo o trabalho de escritores judeus, pacifistas e progressistas que incluíam Albert Einstein e Karl Marx. Hoje, o local do incêndio é comemorado com uma vidraça em uma praça de paralelepípedos, mostrando estantes de livros vazias. Uma placa próxima observa que a queima de livros é um prelúdio para a queima de pessoas.

Hirschfeld escapou da violência, mas morreu dois anos depois em Paris antes de poder restabelecer o Instituto. O preço da violência de maio foi incalculável: não só os volumes de pesquisa foram perdidos, mas as ações do nazistas entranhados pela homofobia acabou sendo difundido nas próximas décadas. Mesmo após a vitória dos Aliados, o novo governo da Alemanha continuou a perseguir e oprimir os cidadãos LGBT.

Você sabia sobre a destruição do Instituto de Pesquisa Sexual? Que outros eventos históricos você gostaria de ler? Deixe um comentário!