Jovem gay negro
Jovem gay negro

Jovem gay negro de 21 anos é morto a tiros em Nova Iguaçu

Jovem gay negro de 21 anos foi morto a tiros, na noite da última quinta, 21, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. De acordo com relatos, o dançarino Mateus Felipe Santos da Cruz conversava com amigos na Rua São Simão, no bairro Ponto Chic, quando dois homens em uma moto atiraram contra ele. Policiais do 20º BPM (Mesquita) e da Delegacia de Homicídios da Baixada (DHBF) foram acionados e estiveram no local minutos depois do crime. As causas do crime ainda são desconhecidas e são investigadas pela DHBF.

Nas redes sociais, diversos amigos de Mateus, muito popular no bairro onde morava, lamentaram a morte dele e acreditam que o dançarino tenha sido vítima de homofobia. — Ele era muito querido, nunca comentou sobre qualquer inimizade. Tinha muita facilidade de fazer amigos, tanto na escola quanto na rua. As pessoas gostavam dele. Ele tinha voltado a estudar agora, estava cursando o 1º ano do Ensino Médio — conta a irmã Juliana ao Extra, destacando que seu irmão sempre foi um rapaz trabalhador: — Ele já atuou com telemarketing e agora estava dando aula de dança para crianças e de zumba.

“A Constituição nos dá o direito à livre expressão. O direito à livre expressão não dá a ninguém o direito de cometer um crime. Homofobia é crime! Mateus Felipe, você foi o que você deveria ser. Você sorriu, você se divertiu, tinha muito a viver ainda, mas a homofobia deu um ponto final nos seus sonhos. Não vamos nunca nos calar, nunca parar de ser quem somos por pessoas infelizes. Vá com Deus, meu amigo! E que toda sua família seja confortada pelo amor de Deus”, desabafou um amigo.

 

Jovem gay negro

 

Segundo Juliana, amigos começaram a publicar sobre o crime nas redes sociais, mas que inicialmente os familiares não acreditaram na história. Só quando eles chegaram ao local do crime, viram o corpo de Mateus. A irmã da vítima conta que o crime deve ter acontecido por volta das 20h, já que a última foto tirada por Mateus foi às 19h37, já na rua da quadra onde ele acabou sendo assassinado.

Algumas testemunhas contaram que Mateus e os amigos foram abordados por duas pessoas em uma motocicleta, que estaria com uma ou duas pessoas. A motivação ainda é desconhecida, mas amigos dele falaram em redes sociais que se trata de um crime de homofobia. Juliana revela ainda que não se sabe se os tiros foram direcionados para Mateus ou para o grupo, já que todos os amigos presentes na cena eram homossexuais.

(Visited 95 times, 1 visits today)