Mister Leather Brasil 2018: conheça os candidatos

Mister Leather Brasil 2018: conheça os candidatos

Be first to like this.

O concurso para eleger o Mister Leather Brasileiro 2018 que será realizado nos dias 5, 6 e 7 de abril, terá regras rígidas, baseadas no Concurso International Mister Leather, realizado em Chicago, a fim de garantir que ganhe o melhor candidato, aquele que representa a cultura Leather, com experiência no movimento e comprometido com a divulgação da cultura. O Eagle São Paulo, organizador oficial do concurso e reconhecido pelo International Mister Leather, pretende fazer um Concurso imparcial, justo e conduzido de forma idônea, com regras claras e definido por regulamento.

 

Conheça os candidatos à Mister Leather Brasil 2018

 

Deh Leather – 36 anos, Professor, de Sumaré/SP

O cheiro, a cor, o brilho do couro me chamam a atenção desde jovem; inicialmente pelos coturnos dos militares, meio que cresci devido a profissão de meu pai. Este desejo foi aflorando aos poucos e se intensificou por meio de viagens pelo exterior, onde encontrei pessoas que possuem fetiche pelo couro e assim compreendi melhor meus desejos e meu lado fetichista. Meu envolvimento com a comunidade leather brasileira começou há um pouco mais de dois anos; tempo para fazer ótimas amizades e compartilhar experiências. Com essa vivência e meu carisma espero poder representar a comunidade leather brasileira, jovial e receptiva.

 

 

Dom PC – 37 anos, Médico, de São Paulo/SP

Com o término da graduação em Medicina e subsequente mudança para São Paulo, no início de 2005, veio a minha independência financeira, o que me abriu as portas do mundo e eu pude realmente encontrar e vivenciar minha essência, reconhecendo-me como Leatherman (que sempre fui, mas não tinha a concepção) e dominador no BDSM, pois junto com fetiche por couro e botas também havia um lado BDSM que dormia, e que acordou! E COMO ACORDOU!!!. Durante esses 13 anos de efetiva imersão na cultura Leather e BDSM, estudei muito, li muito sobre o assunto, suas origens, história e evolução, para entender seus processos e me entender como parte deste universo maravilhoso. Nesse aspecto, devido à minha formação Médica, foquei boa parte dos meus estudos na questão da saúde e da segurança das práticas de BDSM e na prevenção das DST/AIDS, sendo que tive o prazer de ser convidado para participar da Mesa Redonda sobre “Prevenção e Cuidados na Prática BDSM” no Museu da Diversidade em julho de 2017.

 

 

Kake – 41 anos, Desenhista Industrial, de São Paulo/SP

41 anos, nascido no Rio de Janeiro mas morando já há mais de uma década aqui em São Paulo. Criado no interior, garoto de fazenda, entre estábulos e cavalos, onde desde pequeno nunca estava sem minhas botas e vestimentas de couro de um autêntico peão. A textura, o cheiro e a masculinidade do couro foram se entranhando cada vez mais em minha vida a cada aumento de testosterona que vinha com o passar da idade. Um contato maior com a cultura leather aconteceu quando já estava no segundo grau, quando fui atiçado por meus livros e estudos sobre as Grandes Guerras Mundiais, uniformes alemães e ilustrações de Tom of Finland, então assumindo-me gay com 17 anos de idade; o que sempre tive muito orgulho. Esse orgulho que acabou me envolvendo e me deixando sempre ligado nos acontecimentos voltados aos direitos gays pelo mundo afora. Não consigo separar a cultura leather de todo esse ativo cenário da busca por nossos direitos nesse mundo ainda muito preconceituoso; onde nunca deixarei de mostrar, para quem quer que seja, todos os meus sentimentos por meus maridos, (isso, possuo 2 maridos que amo muito), e meu orgulho de ser um brasileiro gay e muito feliz. Estar trajando meu uniforme de couro vai muito além do alto tesão que ele proporciona; fico poderoso, com muito mais vontade de mostrar ao mundo toda minha força e meu orgulho. Leather pra mim é como a armadura para um cavaleiro, ajudando a ter a coragem de enfrentar esse mundo imaturo, e claro, nos deixando muito mais viris e sexy.

 

Maoriguy – 31 anos, Analista de Sistemas, de São Paulo/SP

Sempre gostei do fetiche em geral e a cultura leather me chamam a atenção pelo cheiro do couro, vestimentas e visual. E para mim e inevitável se pensar na união do leather com o BDSM que me levam as minhas mudanças corporais que fazem parte da minha personalidade e estilo de vida.

 

O concurso acontece nos dias 06 e 07 de abril de 2018, no Bar Eagle São Paulo

Endereço: Rua São Miguel 57 – Bela Vista – São Paulo/SP, começando a partir das 21 horas.

 

Quantcast