motivo para pânico
motivo para pânico

Horóscopo Queer: sem motivo para pânico

Todo ano é a mesma coisa: Mercúrio fica Retrógrado e todo mundo NOOOOOOOOOOOOOOOOOOSSA.

Horóscopo Queer dá o TeleCUrso 2000 técnico em astrológicas e explica: sabe quando a gente pega um busão pra ir pra boate? Quem é da quebrada sabe. Então imagina que esse busão é a Terra.  A Terra está lá, belíssima, se movimentando no espaço e aí vem Monza ’88 lado na mesma velocidade e direção, ambos em movimento. O Monza é Mercurio. Ao chegar no Arouche, o Busão continua andando e o Monza desacelera porque vai ficar por lá mesmo. A impressão que a gente tem de dentro do Ônibus é que o carro está andando pra trás, mas é só uma impressão, porque tanto Ônibus lotado de viado quanto o carrinho estão em movimento, só quem em velocidades diferentes.

É exatamente isso que acontece no famigerado Mercúrio Retrógrado. Ele parece andar pra trás. Na Astrologia, esse fenômeno acontece frequentemente. Em 2018, acontece agora do dia 22 de março até 15 de abril e mais duas vezes durante esse ano.

Não é motivo pra pânico. Mercúrio é o planeta que rege a fala, o pensamento, a escrita, a criatividade e a tecnologia. O máximo que pode nos afetar serão alguns imprevistos e falhas na comunicação. Não é um período bom pra questões definitivas, como assinar contratos ou dar um fim definitivo no rendez-vous com teu vizinho gostoso; mas é um ótimo período pra rever, revisar, revisitar tudo aquilo que tange os domínios intelectuais de Mercúrio.

Mas antes de continuar, vamos responder as perguntinhas da semana passada:

Vou dar umas dicas pra você repensar suas falas e evitar o Close Errado durante o Mercúrio Retrógrado:

Escrever “Não sou e não curto afeminados.” No seu app de pegação – já percebeu o quão machista você está sendo, kirido? A bicha afeminada já é a parte mais visível da cultura LGBT e dá a cara pra bater todo dia na sociedade; aí chega no aplicativo que só tem viado e se depara mais uma vez com exclusão e misoginia. Ninguém tá nem aí pra o que você curte, anjo. A gente só não pode mais tolerar Gay se comportando como opressor.

Escrever “Não a negros, não a gordos e não a asiáticos” – quanta brancura, anjo! Ninguém vai pedir pra você transar com quem você não quer, mas precisa mostrar pra todo mundo seu racismo e padrões internalizados que você chama de ‘gosto’? A gente pode não gostar de jiló; pessoas, corpos e etnias a gente RESPEITA. Pessoas não são jiló. Não tem conversa. Padrões são regras que servem pra manter o controle sobre os corpos.

Sobre falar de política: é claro que você vai sair por aí fazendo textão sobre assuntos que você não tem total domínio no rolê, mas calar-se sendo minoria num país `a beira do Fascismo é ajudar a cavar sua própria cova e a cova dos seus amigos. Ajuda as irmã que estão apanhando em cada esquina desse Brasil, galera! O Brasil é grande demais e precisamos nos unir.

 

 

Nudes com o frasco de desodorante ao lado do piru: APENAS PAREM.

Vou evitar falar sobre a moda da pochete atravessada no peito pra evitar brigas.

A mensagem de Mercúrio dessa semana é: REPENSEM, REFORMULEM, REINVENTEM.

 

Mandem suas perguntas para o titio no Instagram e aguardem respostas no próximo vídeo.

(Visited 205 times, 1 visits today)