Movimento Construção discute preconceito
Movimento Construção discute preconceito

Movimento Construção discute preconceito dentro do meio LGBTI em evento

Como parte dos eventos da semana da diversidade de Londrina, o Movimento Construção, organizador da 2ª parada LGBTI de Londrina, promoveu debate sobre preconceito dentro do meio LGBTI na noite de ontem (31).

Sob a temática “Preconceito dentro do meio”, o encontro reuniu dezenas de jovens e lideranças para uma discussão cheia de questionamentos e propostas sobre como combater o preconceito entre pessoas LGBTI, um estigma que atrapalha a luta e o combate à violência contra pessoas LGBTI.

Temas como racismo, gordofobia, machismo, transfobia, bifobia e o apagamento da luta das pessoas intersexuais, permearam o debate que aconteceu na Casa de Cultura da UEL – Divisão de Artes Cênicas e teve início com uma performance teatral das travestis Melissa Campus e Linaê Mello Alencar, atrizes da Cia Translúcidas.

A mesa composta por Dionne Freitas, Linaê Mello Alencar, Fernando Veiga e Rafael Ito teve seu ponto alto ainda no início quando a representante da população intersexual falou sobre a violência de mutilação entre crianças que nascem com a condição biológica e não têm a opção de entender sua sexualidade até a sua definição.

Veja álbum de fotos:

O encontro foi mediado por Victor Rafael Ximenes Reale, membro do Coletivo Movimento Construção. As falas dos componentes da mesa foram de extrema clareza sobre cada luta dentro da população, mostrando que o preconceito dentro do nosso meio é latente e precisa ser desconstruído, porque ele gera violência e mortes. A maioria dos presentes participou fazendo perguntas.

A semana da diversidade de Londrina contou ainda com um casamento LGBTI comunitário e culmina com a 2ª Parada LGBTI neste domingo (02) onde são esperadas 10 mil pessoas no Calçadão de Londrina.

(Visited 30 times, 1 visits today)