É possível decidir não ser gay? Um relato de quem tomou uma dolorosa opção

É possível decidir não ser gay? Um relato de quem tomou uma dolorosa opção

Be first to like this.

É possível decidir não ser gay? Essa é uma pergunta difícil de responder isolada de contextos, porque primeiro é preciso entender o que é ser gay para cada indivíduo e, posteriormente, a razão de se tomar tal decisão, visto que a homossexualidade não é uma escolha.

Neste vídeo, o youtuber conta a história de um amigo que, ao entender sua sexualidade, entrou em conflito com sua religião. No contexto religião-sexualidade, o jovem se viu “obrigado a fazer uma escolha”: ser gay e viver em pecado ou “não ser gay” e estar próximo de seu Deus.

A história é contada do ponto de vista de alguém que viveu a vida inteira ao lado desse jovem, que entendeu antes dele mesmo a sua sexualidade e de quem teve apoio incondicional da família e amigos ao se assumir gay.

O fato é que a sexualidade não é escolha e tem fortes componentes genéticos, guiada por fatores biológicos. Qualquer tentativa de intervenção nessa orientação, movida por preconceito, religião ou questões políticas, pode ser extremamente danoso à saúde mental e física do indivíduo.

A melhor saída é encontrar um caminho de autoaceitação dentro de uma comunidade em que os dogmas não sejam opressores e que as escolhas não machuquem o corpo e a mente de quem descobre que não está dentro de um padrão cisheteronormativo.

Marcio Rolim é editor de conteúdo do Hornet e do site Observatório G para os quais já escreveu mais de 3 mil artigos de sobre comportamento LGBTQIA+ e também produz conteúdo para o canal Bee40tona. Sigam Marcio Rolim no Instagram e no YouTube.

Quantcast