Quantcast
Padre diz que bandeira LGBT representa o caos e a maldade e foi criada pelo satanás Mundo

Padre diz que bandeira LGBT representa o caos e a maldade e foi criada pelo satanás

Written by Marcio Rolim on December 27, 2018
Be first to like this.

Padre diz durante pregação que bandeira do arco-íris é obra de satanás. Jerome Lavigne, que reza suas missas na cidade de Calgary, no Canadá, vem sendo duramente criticado nas redes sociais após declaração homofóbica e totalmente sem fundamento. Segundo seu discurso, a bandeira do movimento LGBTI foi feita pelo diabo.

De acordo com o site PinkNews, o padre afirma que a bandeira – criada por Gilbert Baker em 1978 – representa o caos, o fim da ordem natural das coisas e a maldade. “A bandeira do arco-íris é um sacrilégio de proporções insondáveis. Isso é nada menos que cuspir e rir na face de Deus”, disse Jerome em um de seus discursos. O religioso ainda lamentou e disse achar um absurdo que um padre não possa mais sair por aí usando assessórios com as cores do arco-íris, já que as pessoas possam confundir com um homossexual.

 

Sobre a bandeira

Gilbert Baker, o criador de um dos principais símbolos da comunidade LGBT – a bandeira arco-íris – morreu aos 65 anos em sua casa em Nova York, criou o estandarte, originalmente com oito cores, em 1978, para o Dia de Liberdade Gay de San Francisco, na Califórnia (Estados Unidos). A data é considerada precursora da parada de orgulho LGBT moderna.

A bandeira original tinha as seguintes cores, cada uma representando um aspecto diferente da humanidade:

Rosa – sexualidade

Vermelho – vida

Laranja – cura

Amarelo – luz do sol

Verde – natureza

Turquesa – mágica/arte

Anil – harmonia/serenidade

Violeta – espírito humano

Naquela ocasião, 30 voluntários ajudaram Baker a pintar a mão as duas primeiras bandeiras arco-íris. Elas foram hasteadas para secar no último andar de galeria de um centro da comunidade gay em San Francisco. Sujos de tinta, eles tiveram de esperar até a noite para lavar suas próprias roupas – já que não podiam lavá-las em lavanderias públicas.

Gilbert Baker – criador da bandeira LGBTI (Foto: Getty Images)

Tempos depois, a bandeira foi reduzida a seis cores, sem o rosa e o anil. O azul também acabaria por substituir o turquesa. Falando sobre sua criação, Baker disse que queria transmitir a ideia de diversidade e inclusão, usando “algo da natureza para representar que nossa sexualidade é um direito humano”.

 

Após péssima repercussão nas redes, o padre veio a público dizer que “defende que todos vivam em paz, segurança e respeito pela dignidade do outro independente de idade, ascendência, cultura, orientação sexual e religião”.

Read more stories by just signing up

or Download the App to read the latest stories

Already a member? Log in
Português
  • English
  • Français
  • Español
  • ไทย
  • 繁體中文