Pais são condenados
Pais são condenados

Pais são condenados por fazer sexo na frente do filho para ensiná-lo a não ser gay

O tribunal de justiça de Readon Crown Court, no Reino Unido, condenou um por estupro de vulnerável ao manter relações sexuais na frente do filho de 11 anos com o intuito de “ensiná-lo a não ser gay”.

Segundo publicação do site Pink News, os réus confessaram sob julgamento que além de obrigarem a criança a assistir as cenas de sexo explícito, também o fazia participar das relações sexuais, com sexo oral nos seios da madrasta e, por vezes, tendo os seus órgãos genitais tocados pela mesma.

A justificativa: “queríamos nos certificar de que nosso filho não seria gay. Só quis manter meu filho na linha”, afirmou o pai tentando justificar esse ato absurdo. Com identidades não reveladas, a madrasta foi condenada a nove anos de prisão por agressão indecente a uma criança, enquanto o pai ficará recluso por seis anos por induzir o menino ao ato sexual.

Este caso já se arrasta por mais de 20 anos na justiça britânica, sendo que a primeira denúncia foi feita em 1998, pela própria vítima, mas na época da denúncia, os pois os pais conseguiram ludibriar as autoridades e contornar a situação, alegando que as acusações eram falsas e fantasiosas por parte do garoto.

A lei britânica permite que casos como esse possam ser reabertos mesmo se passando décadas e a vítima não desistiu e agora o garoto, que hoje tem 30 anos, decidiu se apresentar à polícia e reabrir o processo.

Durante a sentença, a juíza Maria Lamb afirmou que o rapaz “foi uma criança negligenciada por seus pais” e acusou a madrasta de utilizar a inocência do garoto para satisfazer os seus desejos sexuais.

No tribunal, a vítima afirmou: “Muitos devem se perguntar: Por que só agora ele abriu a boca? Demorei anos para me convencer de que o correto era fazer isso. Precisei juntar coragem para passar por todo este trauma novamente. Se minha história puder ajudar alguma pessoa que passa por isso a denunciar os agressores, ficarei feliz com isso”.

(Visited 114 times, 1 visits today)