Parlamento suíço aprova
Parlamento suíço aprova

Parlamento suíço aprova criminalização da homofobia e LGBTIs comemoram

Parlamento suíço aprova esta quarta-feira uma lei que estabelece penas de três anos de cadeia a indivíduos que manifestarem comportamento homofóbico ou transfóbico. As informações são do portal Expresso das Ilhas.

A nova lei suíça foi aprovada com votos favoráveis de 118 deputados, 60 votos contra e cinco abstenções. A comunidade LGBT comemorou entusiasticamente a aprovação da lei que considera um triunfo importante.

“A homofobia não é uma opinião, é um crime. A vitória manda uma mensagem forte”, afirmou um representante do Partido Social Democrata da Suíça que esteve na linha da frente na campanha pela aprovação da norma.

Até hoje, apenas 25 países legalizaram o casamento entre pessoas do mesmo sexo, sendo os EUA um deles. Em 71 países a homossexualidade é ainda vista como ilegal e punida com penas de prisão.

Cabo Verde descriminalizou as relações homossexuais em 2004, mas não existem ainda uma lei que criminalize a homofobia. As associações de defesa aos direitos de LGBT têm focado a sua luta na questão do direito ao casamento.

Ao que tudo indica, quanto a Suíça avança nos direitos dos LGBIT, os EUA decidiram retirar o direito ao visto a companheiros de diplomatas homoafetivosEm e anunciou que vai negar o visto de residência a companheiros de diplomatas estrangeiros homossexuais a residir nos Estados Unidos caso não se efetivar o casamento até 31 de dezembro.

A imprensa americana noticiou que a medida entrou em vigor a partir de 01 de outubro e “dá aos interessados o prazo de três meses para se casarem, saírem do país ou pedirem outro tipo de visto”. Assim, os defensores da medida apontam que ela vem garantir a igualdade, pondo os companheiros dos diplomatas, qualquer que seja a sua orientação sexual, nas mesmas circunstâncias.

 

Parabéns à Suíça pelo grande avanço em suas leis que protegem os LGBTIs.