Pastor gay
Pastor gay

Pastor gay se candidata a deputado estadual e diz: “não quero que outros passem pelo que passei”

Pastor assumidamente gay Cristoffer Zilotti de 30 anos passou a integrar a lista de candidatos LGBT anunciando que será candidato ao cargo de deputado estadual nas eleições deste ano no Paraná. O termo de compromisso que ele assinou foi elaborado pela Aliança Nacional LGBTI.

Filiado ao PSB-PR (Partido Socialista Brasileiro), Cristoffer será o primeiro ‘pastor gay’ a lançar uma candidatura no país: “A gente vê muitas vezes a bancada tradicionalista evangélica falando muitas vezes que está para lutar para o povo, mas nós não vemos pautas de segurança. Vemos LGBTs sendo mortos todos os dias, a todo o momento. Trans assassinadas. Nós queremos trabalhar a igualdade”, afirmou.

Vítima de preconceito, o pastor garante que sua candidatura é para sair em defesa dos LGBTs. “Eu sofri muito e não quero ver ninguém passar pelo que eu passei”, conta o deputado. Cristoffer que é formado em Teologia, Comércio Exterior e atualmente estuda Psicologia, é fundador da ‘primeira Igreja da Teologia Inclusiva de Curitiba’, a Comunidade Cristã Abraça-me e vem causando polêmica por aliar o discurso evangélico ao ativismo gay, defendendo que a Bíblia não condena o amor e que Deus não se importa com gênero e sexualidade.

Segundo o Portal de notícias Paraná Portal, o pastou declarou que: “Meu Deus é espírito e ele é pai dos espíritos então quando ele olha para nós não vê nossa condição carnal: se sou branco ou negro, alto ou baixo, vê filhos que ele ama. A sociedade tenta rotular, botar defeito, prejudicar, segregar, afastar e trabalha muitas vezes com preconceito”, disse.

“Dento do próprio trabalho e velado muitas vezes. É isso que os LGBTs enfrentam e não tem como recorrer porque existe o machismo que forma a sociedade, muitas vezes fomentado pela bancada evangélica que não deixa os LGBTs lutarem pelos seus direitos. Eu sofri muito e não quero ver ninguém passar pelo que eu passei”.

No Brasil, até agora, 111 candidatos e candidatas fazem parte da lista lançada pela Aliança Nacional LGBTI, que é presidida pelo ativista paranaense Toni Reis. A iniciativa foi batizada de Plataforma Promoção da Cidadania LGBTI. O cadastro pode ser feito via internet por candidatos que tenham interesse em disputar as eleições. A ideia é fornecer aos eleitores um canal para que tirem dúvidas sobre quais candidatos e candidatas defendem as demandas LGBTI.