Quantcast
Presídio exclusivo para grupo LGBTI pode ser realidade no Estado do Rio Política

Presídio exclusivo para grupo LGBTI pode ser realidade no Estado do Rio

Written by Marcio Rolim on May 26, 2018
Be first to like this.

Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) começou a estudar a criação de um presídio exclusivo para receber pessoas gays, lésbicas, bissexuais e transexuais no Rio de Janeiro.

Segundo nota do O Globo, essa será uma das medidas analisadas pela Coordenação de Unidades Prisionais Femininas e Cidadania LGBT, criada esta semana. Dados mostram que os detentos com esse perfil estão em diversas cadeias do sistema, como o Instituto Penal Plácido de Sá Carvalho, no Complexo de Gericinó, e o Presídio Evaristo de Moraes, em São Cristóvão.

De acordo com Ana Cristina Faulhaber, coordenadora do novo setor, primeiramente será feito um estudo da população carcerária LGBT, e haverá uma consulta aos detentos: “Precisamos ouvir o que os presos acham da ideia. Não se cria qualquer política sem ouvir a população e ver qual é a sua necessidade. Precisamos estudar todos os dados e políticas possíveis”, diz Faulhaber.

A coordenadora também pretende criar políticas específicas para as mulheres nas cadeias. Segundo Ana Cristina, uma delas é a uniformização de todos os procedimentos de revista nas unidades prisionais, além da humanização dos espaços onde as detentas recebem visitas dos filhos.

“A intenção é tornar o Rio uma referência nacional com essas políticas, da mesma forma que a Unidade Materno Infantil (UMI) o é. Estamos com grandes expectativas”, acrescenta a coordenadora, que foi diretora da UMI por quase seis anos.

A unidade, voltada para presas que acabam de ter filhos, foi uma das quatro no país consideradas “modelos de boas práticas no atendimento à mulher” pelo Conselho Nacional de Justiça. Agora, uma penitenciária que resguarde a segurança de pessoas LGBTI pode não apenas assegurar direitos dessas pessoas, como a vida das mesmas, visto que dados mostram um grande número de abusos dentro das cadeias, incluindo estupros a essas pessoas.

Read more stories by just signing up

or Download the App to read the latest stories

Already a member? Log in
Português
  • English
  • Français
  • Español
  • ไทย
  • 繁體中文