Primeira namorada: muitos homens gays tiveram e foi uma grande experiência

Primeira namorada: muitos homens gays tiveram e foi uma grande experiência

Be first to like this.

A primeira namorada a gente não esquece. Ainda mais quando a gente é GAY! Para muitos homens gays, as primeiras experiências afetivas são com meninas, e essas experiências podem ter um lado positivo na sua formação de caráter e decisão de sair do armário.

No vídeo abaixo, o youtuber Marcio Rolim conta como foram os seus dois primeiros relacionamentos afetivos e como eles foram motivados: pressão da família, trabalho, igreja. Era uma época sombria em que não ter uma namorada no final da adolescência, poderia trazer muitos problemas. Mas isso foi ruim?

Não no caso dele. As experiências com as garotas (uma delas permanece em sua vida até hoje, como grande amiga) lhe trouxeram empatia e compreensão sobre o tempo que cada um leva para sua saída do armário, bem como o repeito pelo papel das mulheres na vida de um homem gay.

Naturalmente que muitos rapazes passam por traumas vividos em relacionamentos abusivos, baseados em mentiras e que podem perdurar a vida toda. Mas, em tempo, ter tido uma fluidez antes de tomadas de decisões sobre a orientação sexual vale muito a pena, porque experimentar é uma chance que cada um precisa se dar.

A primeira namorada geralmente surge em um contexto de “armário” (geralmente, porque é possível que muitos homens que se identificam como gays possam, eventualmente experimentar ter relacionamentos com mulheres). E esse armário fica muito mais amplo e fácil de sair quando há emparia dos dois lados. É o caso deste vídeo hilário que vale a pena assistir.

Marcio Rolim é editor de conteúdo do Hornet e do site Observatório G para os quais já escreveu mais de 3 mil artigos de sobre comportamento LGBTQIA+ e também produz conteúdo para o canal Bee40tona no Instagram e no YouTube.

Quantcast