Quantcast
Professor abandona cidade após receber ameaças ao se assumir gay Mundo

Professor abandona cidade após receber ameaças ao se assumir gay

Written by Marcio Rolim on May 05, 2018
Be first to like this.

Professor de artes norte-americano Michael Hill decidiu abandonar não apenas a cidade onde morava, em Seneca no Estado do Kansas, mas também a profissão, após ser ameaçado por cartas após ter se assumido gay em suas redes sociais. Segundo o jornal local Topeka Capital-Journal, Hill era um professor de artes do ensino médio e se assumiu para a reitoria e para os alunos no “Coming Out Day” (em português, “dia de sair do armário”) do ano passado.

Logo após o evento, o professor começou a receber uma série de cartas intimidadoras que chamavam pessoas gays como “pervertidos e predadores”. “As coisas ficaram feias e eu comecei a temer pelo meu próprio bem estar”, ele disse ao jornal. Com medo, o homem decidiu se mudar para Palm Springs, na Califórnia, que está sendo “muito mais acolhedora”, diz ele.

Nas cartas, havia até a ameaça de agressão física caso ele não deixasse o município. O autor, ou os autores das ameaças diziam que “fariam algo com as próprias mãos”, se Hill não abandonasse o local. Além disso, Hill também teve os pneus de seus carros furados e a palavra “viado” escrita na camada de poeira em um dos veículos.

Hill, que já tinha se assumido para a familiares meses antes, não teve a mesma aceitação no ambiente escolar, que chegou a expor o professor de maneira anônima na internet ao especular um relacionamento quando uma pessoa o fotografou com um amigo. A partir deste momento Michael passou a sofrer cyberbullying, desencadeando em um ambiente insuportável dentro da sala de aula.

Na época, Hill fez um depoimento em suas redes sociais onde ganhou apoio de milhares de pessoas e disse que diz que tinha medo de sair do apartamento à noite e sofria com o estresse. Apesar de o distrito escolar ter apoiado o profissional, dando folgas quando ele precisava, a instituição disse que, em algum momento, Hill deveria decidir se abandonaria a escola ou voltaria de vez às salas de aula. Hill conta que reportou os incidentes para a polícia, mas que não pôde identificar os respectivos culpados. “Foi muito frustrante ter de empacotar minhas coisas e ir embora. Era a única solução”, revela.

Read more stories by just signing up

or Download the App to read the latest stories

Already a member? Log in
Português
  • English
  • Français
  • Español
  • ไทย
  • 繁體中文