programação infantil
programação infantil

Por que e importante ter uma programação infantil em um espaço LGBT?

A pergunta que dá titulo a essa matéria é respondida com frequência pela cenógrafa e educadora Lívia Loureiro, responsável pela programação infantil e educativa do Centro Cultural Casa 1. Inicialmente voluntária no espaço, hoje é contratada por conta do patrocínio do Hornet Brasil.
“É importante que a arte e a cultura estejam presentes na vida cotidiana e em todos os ambientes,” explica a educadora completando que as crianças servem como ponte com os adultos. “Hoje, com a experiência, notamos que as crianças trazem dentro de si os conflitos sociais, as violências e opressões que vivem em seu ambiente doméstico, escolar e urbano, mas que  também levam histórias de acolhida e de respeito ao outro. Isto certamente ajuda a criar um ambiente mais seguro, humano e acessível”.
Sobre o trabalho nas exposições e programação socioeducativa, Lívia explica que entende a arte como uma ferramenta para o conhecimento, “uma forma de registrar pensamentos, ideias, emoções e sentimentos”.  Assimilando que a arte é um processo em que as pessoas podem compartilhar sua criatividade e imaginação por múltiplas formas de expressão, propõe que com as atividades é possível criar uma forma de socialização e de compartilhamento de vivências.
Do por que escolher um centro LGBT para realizar seu trabalho, conta que a Casa 1 abriu no bairro uma estrutura que fortalece o entendimento amplo do conceito de diversidade. “Logo percebemos, ao andar pela cidade, que aquele espaço era um lugar que primava pela democratização do acesso à cultura. Como mãe de três experimentei inúmeras vezes o incômodo que os pequenos representam em alguns centros culturais e museus, foi então que propus uma oficina para crianças, para que os meus se integrassem com os pequenos do bairro para além dos muros e grades escolares”.
“Casa Aberta para Crianças”
Quartas as 14h e sábados as 10h.
Galpão Casa 1
Rua Adoniran Barbosa, 151 – Bela Vista. São Paulo.