Quantcast
Defensoria Pública pede punição para Ratinho por vídeo homofóbico Celebridades

Defensoria Pública pede punição para Ratinho por vídeo homofóbico

Written by Marcio Rolim on January 10, 2018
Be first to like this.

Em seu Instagram semana passada, o apresentador do SBT Ratinho fez um vídeo criticando o ‘excesso’ de homossexuais em novelas da TV Globo e, após críticas de seus próprios seguidores, fez um vídeo se explicando. Mas não adiantou muito, visto que a Defensoria Pública de São Paulo considerou que sua declaração é homofóbica e optou por oferecer uma denúncia administrativa na Secretaria de Estado de Justiça e Defesa da Cidadania contra o apresentador. A atuação é do Núcleo Especializado de Defesa da Diversidade e da Igualdade Racial da Defensoria Pública.

 

LEIA TAMBÉM | Ratinho faz desabafo homofóbico no Instagram

 

No vídeo, publicado dia 3 de janeiro, Ratinho se lamenta: “Eu estava aqui vendo a novela da Globo, aquela coisa de cangaceiro e tal. Mas poxa, a Globo colocou ‘viado’ até em filme de cangaceiro, gente? Naquele tempo não tinha ‘viado’ não. Você acha que tinha ‘viado’ naquele tempo? É muito ‘viado’: é ‘viado’ às seis da tarde, é ‘viado’ às oito da noite, é ‘viado’ às nove da noite, é ‘viado’ às dez da noite, é muito ‘viado’. Eu não sei o que está acontecendo, não tem tanto ‘viado’ assim. Ou tem? Será?”.

“A fala do apresentador é uma verdadeira exposição ampla via internet de ofensas homofóbicas contra os homossexuais de forma geral, tomando a homossexualidade masculina como algo negativo e ruim que, necessariamente, desqualificaria e depreciaria a programação de uma emissora”, diz o defensor público Rodrigo Leal da Silva, autor da denúncia.

Assista o pedido de desculpas de Ratinho:

A Defensoria pede que a Secretaria de Estado de Justiça e Defesa da Cidadania instaure um processo administrativo e, ao final do procedimento, aplique multa ao apresentador por discriminação homofóbica, com fundamento na Lei Estadual nº 10.948/2001, que prevê punições administrativas para pessoas físicas e jurídicas por atos de preconceito por orientação sexual.

Informações do Estadão e Folha de S. Paulo.

Read more stories by just signing up

or Download the App to read the latest stories

Already a member? Log in
Português
  • English
  • Français
  • Español
  • ไทย
  • 繁體中文