Termos LGBTI: tudo o que você precisa saber para criar argumentos consistentes

Termos LGBTI: tudo o que você precisa saber para criar argumentos consistentes

Be first to like this.

Quando se fala em termos LGBTI, é muito possível, de forma incoerente, utilizar expressões que não cabem ou se adequam em uma discussão simples e puramente por não saber como usar a linguagem dentro desse contexto.

A linguagem é uma ferramenta muito importante para garantir os direitos, bem como pode ser uma ferramenta de poder e opressão. Para a população LGBTI, a linguagem confere dignidade e respeito a uma população que foi historicamente discriminada, analisa Thiago Amparo, da equipe a CELINA que reuniu termos relacionados à diferentes orientações sexuais, identidades e expressões de gênero, baseado no Manual de Comunicação LGBTI+, que foi produzido pela Aliança Nacional LGBTI+ e a rede GayLatino. Confira lista de termos publicado pelo O Globo.

 

Sobre Identidade e expressão de gênero

Identidade de gênero é a percepção que uma pessoa tem de si como sendo do gênero masculino, feminino ou de alguma combinação dos dois, independente de sexo biológico. A maneira como uma pessoa se manifesta publicamente consiste em sua expressão de gênero. Essa manifestação se dá através de seu nome, da vestimenta, do corte de cabelo, dos comportamentos e como interage com as demais pessoas.

Cisgênero: Pessoa que se identifica com o sexo biológico, ou seja, com a genital que nasceu. Pessoas cisgênero estão em conformidade com a genital que nasceram.

Cross-dresser: O termo cross-dresser se refere tipicamente a homens que usam esporadicamente roupas, maquiagem e acessórios culturalmente associados às mulheres. Tipicamente tais homens se identificam como heterossexuais. Esta prática é uma forma de expressão de gênero e não é realizada para fins artísticos. Os cross-dressers não querem mudar permanentemente o sexo ou viver o tempo todo como mulheres.

Drag queen: Homem que se veste com roupas femininas de forma satírica e extravagante para o exercício da profissão em shows e outros eventos.

Drag king: Trata-se de uma mulher que se veste com roupas masculinas para fins de trabalho artístico.

Homem trans: Pessoa que se identifica como sendo do gênero masculino embora tenha sido biologicamente designada como pertencente ao sexo/gênero feminino ao nascer.

Mulher trans: Quem se identifica como sendo do gênero feminino embora tenha sido biologicamente designada como pertencente ao sexo/gênero masculino ao nascer.

Transgênero: Terminologia utilizada para descrever pessoas cuja identidade de gênero é oposta àquela do nascimento e que age como se pertencesse ao sexo oposto.

Transexual: Pessoa que possui uma identidade de gênero diferente do sexo designado no nascimento. As pessoas transexuais podem ser homens ou mulheres, que procuram se adequar à identidade de gênero. Algumas pessoas trans recorrem a tratamentos médicos, que vão da terapia hormonal à cirurgia de redesignação sexual.

Travesti: Uma construção de gênero feminino, oposta ao sexo biológico, seguido de uma construção física de caráter permanente, que se identifica na vida social, familiar, cultural e interpessoal, através dessa identidade. Muitas modificam seus corpos por meio de hormonioterapias, aplicações de silicone e/ou cirurgias plásticas, porém, vale ressaltar que isso não é regra para todas.

Queer: Adjetivo relacionado a ideia de questionamento de gênero, (do inglês questioning). Refere-se a letra Q quando aparece ao final da sigla LGBTQI+ e é utilizado por pessoas cuja orientação sexual não é exclusivamente heterossexual. De modo geral, para as pessoas que se identificam como queer, os termos lésbica, gay, e bissexual são percebidos como rótulos que restringem a amplitude e a vivência da sexualidade.

Sobre Sexualidade, gênero e sexo biológico

Qual a diferença entre a sexualidade, gênero e sexo biológico? Quais são as características que trazemos desde o nosso nascimento e a forma como nos reconhecemos e relacionamos sexualmente? Veja abaixo alguns termos.

Aliada ou aliado: Pessoas que, independente da orientação sexual ou identidade de gênero, se posicionam e promovem os direitos e a inclusão LGBTI+, também conhecidas como simpatizantes.

Gênero: O conceito de gênero foi formulado nos anos 1970 com profunda influência do movimento feminista. Foi criado para distinguir a dimensão biológica da dimensão social, baseando-se no raciocínio de que há machos e fêmeas na espécie humana.

Sexo biológico: Diz respeito às características biológicas que a pessoa tem ao nascer. Podem incluir cromossomos, genitália, composição hormonal, entre outros. Em um primeiro momento, isso infere que a pessoa pode nascer macho, fêmea ou intersexual. De acordo com o Manual de Comunicação LGBTI+ , não há gênero no sexo biológico em si, o que existe é uma expectativa social de gênero em relação ao corpo/genital.

Sexualidade: Consiste no conjunto de todos os caracteres morfológicos e fisiológicos, externos ou internos, que os indivíduos apresentam. Refere-se às construções culturais sobre os prazeres e as trocas sociais e corporais que compreendem desde o erotismo, o desejo e o afeto, até noções relativas à saúde, à reprodução e ao exercício do poder na sociedade.

Sobre Orientação sexual

O termo orientação sexual parte do pressuposto de que ninguém opta, conscientemente, por sua sexualidade. Assim como a pessoa heterossexual não escolheu essa forma de desejo, a pessoa homossexual ou bissexual (tanto feminina quanto masculina) também não. Dessa forma, a expressão “opção sexual” não é utilizado pela comunidade LGBTI+. Veja abaixo algumas classificações.

Assexual: É um indivíduo que não sente nenhuma atração sexual, seja pelo gênero oposto ou pelo mesmo sexo.

Bissexual: Quem se relaciona afetiva e sexualmente com pessoas de ambos os sexos. O termo “Bi” é o diminutivo para se referir a pessoas bissexuais.

Expressão de gênero: Forma como cada pessoa sente que ela é em relação ao gênero masculino e feminino.

Gay: Pessoa do gênero masculino (cis ou trans) que tem desejos, práticas sexuais ou relacionamento com outras pessoas do gênero masculino. Não precisam ter tido, necessariamente, experiências sexuais com o mesmo sexo para se identificarem como gays.

Identidade de gênero: Forma como cada pessoa sente que ela é em relação ao gênero masculino e feminino.

Heterossexual: Indivíduo atraído amorosa, física e afetivamente por pessoas do gênero oposto. Heterossexuais não precisam, necessariamente, terem tido experiências sexuais com pessoas do outro sexo para se identificarem como tal.

Homossexual: É a pessoa que se sente atraída sexual, emocional ou afetivamente por pessoas do mesmo gênero. Assim, o termo homossexual pode se referir a lésbicas ou gays.

Homoafetivo: Adjetivo utilizado para descrever as relações afetivas e/ou sexuais entre pessoas do mesmo gênero. Este termo não é sinônimo de homoerótico e homossexual, pois conota também os aspectos emocionais e afetivos envolvidos na relação amorosa entre pessoas do mesmo sexo. Não é usado para descrever pessoas, mas sim as relações entre as pessoas do mesmo sexo.

Lésbica: Mulher que é atraída afetiva e/ou sexualmente por pessoas do mesmo gênero (cis ou trans). Não precisam ter tido, necessariamente, experiências sexuais com outras mulheres para se identificarem como lésbicas.

Orientação sexual: Inclinação involuntária de cada pessoa em sentir atração sexual, afetiva e emocional por indivíduos de gênero diferente, de mais de um gênero ou do mesmo gênero.

Sexo biológico: Diz respeito ao órgão sexual que possuímos em nosso corpo e relaciona-se aos órgãos, hormônios e cromossomos.

Quais dos Termos LGBTI você não conhecia? Deixe um comentário.

 

Related Stories

49% dos brasileiros não sabem o que é uma pessoa trans, diz pesquisa
Argentina emite certidão de nascimento sem menção de gênero pela primeira vez
Deputado pede prisão para pessoa trans que usar banheiro do gênero com que se identifica
Lei Maria da Penha tem aplicação a transexuais ou transgêneros? Confira o que diz especialista
Quantcast